Boca-de-urna indica vantagem de governista em Israel

A eleição se mostrou mais disputada do que se esperava
Image caption Menino coloca o voto da mãe na urna

As primeiras pesquisas de boca-de-urna em Israel indicam que o partido Kadima, da candidata governista, Tzipi Livni, conquistou a maioria dos assentos no Parlamento nas eleições gerais do país, realizadas nesta terça-feira.

O Kadima teria uma estreita margem de vantagem. De acordo com as pesquisas - consideradas não totalmente confiáveis por analistas -, a agremiação teria conquistado 30 assentos no Parlamento, contra 29 do Likud.

O partido ultradireitista Israel Beiteinu, liderado por Avigdor Lieberman - que se revelou o maior fenômeno destas eleições -, aparece como o terceiro partido mais votado, também de acordo com a boca-de-urna.

A agremiação, que hoje tem 11 das 120 cadeiras do Parlamento, teria obtido 14 ou 15 cadeiras.

O partido Trabalhista teria sido o quarto mais votado, com 13 dos 120 assentos do Knesset, como é conhecido o Parlamento israelense.

Alto comparecimento

Os primeiros resultados oficiais devem ser anunciados na noite desta terça-feira, e os números finais, dentro de alguns dias.

A expectativa era que a disputa fosse apertada entre o líder da oposição, o linha-dura Binyamin Netanyahu, do Likud, e Livni.

A vantagem que Netanyahu tinha sobre Livni nas pesquisas diminuiu um pouco nas últimas semanas.

A votação terminou nesta terça-feira com um comparecimento maior do que o previsto.

Existia a perspectiva de que a participação de eleitores na votação fosse mais baixa, devido à falta de esperança, por parte de muitos eleitores, de que as eleições pudessem gerar uma mudança significativa na situação do país.

Mas estima-se que cerca de 60% dos eleitores do país compareceram às urnas, cerca de 2,5% a mais do que nas eleições de 2006.

Notícias relacionadas