Israel lança 7 projéteis contra o Líbano

Soldados israelenses
Image caption Soldados israelenses patrulha rua durante conflito em Gaza

O governo do Líbano afirmou neste sábado que o sul do país foi atingido por sete ogivas israelenses, disparadas depois que três foguetes foram lançados por militantes contra o norte de Israel.

No entanto, dois dos explosivos disparados do sul libanês não teriam atingido os seus alvos e caíram em um aterro sanitário ainda no Líbano.

O governo israelense, por sua vez, afirmou que uma mulher sofreu ferimentos superficiais no povoado de Maalot, perto da fronteira, depois de ter sido atingida por estilhaços de vidro provocados pela explosão do terceiro foguete.

Não há registros sobre ferimentos do lado do Líbano.

Tropas de paz das Nações Unidas patrulham a região libanesa de onde os foguetes foram lançados, e o Exército libanês também afirmou ter reforçado a sua presença na área.

Durante a ofensiva israelense na Faixa de Gaza, militantes não identificados, acusados de integrarem grupos palestinos, começaram a atuar no sul libanês.

Autoria desconhecida

Na época, eles chegaram a disparar foguetes contra o norte de Israel, mas ainda não se sabe quem estaria por trás dos ataques deste sábado.

O grupo militante Hezbollah havia negado a autoria dos ataques anteriores.

Na capital do Líbano, Beirute, o primeiro-ministro Fouad Siniora condenou tanto o ataque contra Israel quanto a reação do hostil do país.

"O bombardeio de Israel é inaceitável e uma violação injustificável da soberania libanesa", diz um comunicado de Siniora.

"Os foguetes lançados do Líbano ameaçam a segurança e a estabilidade do país e constituem uma violação da resolução 1701 do Conselho de Segurança da ONU".

A resolução 1701 pôs fim à guerra entre o Hezbollah e Israel em 2006.