Obama apresenta orçamento e adverte para ‘escolhas difíceis'

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama
Image caption Barack Obama prometeu mais transparência sobre gastos militares

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apresentou nesta quinta-feira sua proposta de orçamento do país, advertindo que os Estados Unidos têm "decisões difíceis" sobre seus gastos pela frente.

O orçamento de US$ 3,6 trilhões, para o ano fiscal que se inicia em primeiro de outubro, prevê um déficit de US$ 1,17 trilhão - menor do que o previsto para este ano, de US$ 1,75 trilhão.

"Enquanto tivermos déficit orçamentários, nós precisamos iniciar o processo de fazer as escolhas difíceis necessárias para restaurar a disciplina fiscal", disse o presidente em uma coletiva.

Na segunda-feira, Obama prometeu cortar pela metade o déficit orçamentário até o final de seu primeiro mandato, em 2013.

Leia mais na BBC Brasil sobre a promessa de Obama

Defesa e saúde

O orçamento proposto por Obama prevê uma redução das deduções de impostos para os mais ricos do país como forma de financiar projetos que beneficiarão os mais pobres, como a ampliação do sistema de saúde pública.

Obama reservou US$ 634 bilhões do orçamento para a proposta, uma das principais promessas de campanha do presidente.

Ainda assim, o gasto previsto com as reformas do sistema de saúde são menores do que os previstos com defesa, incluindo as operações militares no Iraque e no Afeganistão. O orçamento reserva US$ 663,7 bilhões para esses gastos, um aumento de cerca de 1,5% em relação ao orçamento atual.

O presidente americano prometeu mais transparência em relação ao dinheiro destinado às operações militares iniciadas no governo do antecessor, George W. Bush.

"Grandes quantias foram deixadas de fora dos livros de contabilidade, incluindo o verdadeiro custo das ofensivas no Iraque e no Afeganistão", disse Obama.

"Nós precisamos ser honestos com nós próprios sobre os custos acumulados, porque é assim que vamos lidar com as escolhas difíceis que temos pela frente - e há algumas escolhas difíceis pela frente."

Economia

O orçamento também prevê uma verba de contingência de US$ 250 bilhões para um resgate adicional de instituições financeiras afetadas pela crise global, caso seja necessário.

O dinheiro não está previsto nos planos de resgate já lançados, como o de US$ 700 bilhões, aprovado no ano passado, e o anunciado neste mês pelo secretário do Tesouro, Timothy Geithner.

Leia mais: EUA lançam novo plano de resgate financeiro de US$ 1,5 tri

A proposta orçamentária de Obama deve agora ser enviada ao Congresso, onde a expectativa é de que enfrente a resistência da oposição republicana.

Muitos republicanos são contra a proposta do presidente de aumentar de reduzir os abatimentos de impostos para os mais ricos.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet