Banco Central europeu corta juros para nivel mais baixo da história

Image caption A inflação deve permanecer baixa na zona do euro

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou nesta quinta-feira que vai cortar sua taxa de juros básica de 2% para 1,5%, o nível mais baixo desde que o órgão começou a estabelecer as taxas para a zona do euro, há dez anos.

Este é o oitavo corte nas taxas de juros na região desde outubro, quando o índice era de 4,25%. O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, disse que os juros podem cair ainda mais, apesar de ressaltar que já estão baixos.

Trichet acrescentou que a instituição prevê que o PIB na zona do euro diminua entre 2,2% e 3,2% neste ano. Em dezembro, a previsão de queda do PIB em 2009 era calculada entre 0% e 1%.

A previsão para a recuperação econômica do bloco também se agravou. Em dezembro, o BCE calculava que o crescimento em 2010 seria de entre 0,5% a 1,5%. Mas a estimativa atual é de que o crescimento no próximo ano oscile entre 0,7% e -0,7%.

Inflação

O presidente do BCE afirmou que a economia mundial se enfraqueceu substancialmente nos últimos meses, mas vai começar a se recuperar gradualmente a partir de 2010.

Trichet disse que estão sendo adotadas medidas não convencionais para estimular a economia e que o BCE estuda adotar outras mais.

Mas o desempenho da economia no último trimestre de 2008, com retração de 1,3% em relação ao mesmo período no ano anterior, foi pior do que a queda inicialmente prevista de 1,2%. A perspectiva é de que a inflação também permaneça baixa.

"De forma geral, a inflação diminuiu bastante e agora deve ficar bem abaixo de 2% entre 2009 e 2010", disse o presidente do BCE.

A Grã-Bretanha também anunciou nesta quinta-feira uma redução de 0,5 ponto percentual em sua taxa de juros. O Banco da Inglaterra decidiu fixar o índice em 0,5%, o mais baixo da história.

A instituição disse também que vai adquirir ativos no valor de 75 bilhões de libras (US$ 105 bilhões) para tentar reaquecer a economia.