Presidente do Sudão anuncia que visitará Darfur

Omar al-Bashir
Image caption Omar al-Bashir é acusado de crimes de guerra em Darfur.

O presidente do Sudão, Omar al-Bashir, disse neste sábado que viajará para Darfur, a primeira visita à região desde que um mandado de prisão foi emitido contra ele.

Bashir é acusado de cometer crimes de guerra em Darfur.

Ele disse durante um comício na capital Cartum que se alguém quiser lutar contra ele, deverá vir ao Sudão ao invés de emitir mandados.

Ele descreveu as 13 organizações de ajuda humanitária que expulsou do país no início da semana como "ladras" e as acusou de tomar "99% do orçamento para ajuda humanitária para si mesmas, e darem apenas 1% para Darfur".

A ONU (Organização das Nações Unidas) disse que a expulsão coloca a vida de mais um milhão de pessoas em risco.

Durante o comício deste sábado, Bashir dançou vestindo um enfeite tradicional de penas na cabeça e colares coloridos.

Correspondentes dizem que a viagem que Bashir planeja para Darfur será um sinal claro de desafio a seus críticos.

O Tribunal Criminal Internacional emitiu um mandado de prisão contra Bashir no dia 4 de março. Trata-se do primeiro mandado do tipo emitido contra um líder em exercício.