Polícia diz que atirador de escola alemã se suicidou

Você precisa da versão correta do Flash Player para ter acesso a este conteúdo

Baixar a versão correta

Executar formatos alternativos de arquivos multimídia

Oficiais da polícia alemã afirmam que o adolescente de 17 anos que abriu fogo nesta quarta-feira em uma escola no sudoeste da Alemanha e matou pelo menos 15 pessoas se suicidou após um tiroteio com policiais.

O jovem identificado como Tim Kretschmer era ex-aluno da escola secundária de Albertville, na cidade de Winnenden, perto de Stuttgart. Na manhã desta quarta-feira, vestindo uma roupa de combate preta e armado com uma pistola semi-automática, ele entrou na escola e começou a atirar.

Menos de dez minutos depois do início dos disparos (cerca de 9h40 no horário local, 5h40 de Brasília), a polícia entrou na escola e descobriu os corpos de nove crianças com idades entre 14 e 15 anos - oito meninas e um menino - e três professoras.

Parentes de vítimas foram ao local em busca de informações

Em seguida, o adolescente fugiu em direção a um hospital psiquiátrico vizinho, onde matou um funcionário e obrigou um motorista a levá-lo a uma cidade próxima.

Acuado no estacionamento de um shopping center, o atirador voltou a disparar e matou outras duas pessoas. Na sequência, após uma troca de tiros com a polícia, o rapaz foi encontrado morto. Segundo as autoridades locais, o jovem teria se suicidado.

Aluno normal

A chanceler alemã, Angela Merkel, descreveu o episódio como algo "incompreensível".

"É inimaginável que em questão de segundos, alunos e professores possam ser assassinados. É um crime horrível", afirmou Merkel. "Este é um dia de luto para toda a Alemanha."

Tim Kretschmer, em foto de 2004

A imprensa local disse que a polícia revistou a casa de Kretschmer e encontrou 16 armas.

Relatos indicam que o pai do adolescente, considerado um empresário respeitado na região, integrava um clube de tiro.

O adolescente havia deixado a escola após passar nos exames finais do ano passado.

Funcionários da instituição dizem que o rapaz parecia um aluno normal, com aspirações de se tornar um jogador profissional de tênis de mesa.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.