Líder reformista deve desistir de concorrer à presidência no Irã

Image caption Mohammad Khatami foi o presidente iraniano entre 1997 e 2005

O ex-presidente iraniano Mohammad Khatami deve anunciar em breve que não vai concorrer às eleições presidenciais do país, em junho, de acordo com assessores.

A expectativa era de que Khatami - que ocupou a Presidência iraniana entre 1997 e 2005 e é considerado um reformista - concorresse à sucessão do atual presidente, Mahmoud Ahmadinejad.

Correspondentes dizem que a decisão de Khatami fortalece a provável candidatura à reeleição do conservador Ahmadinejad.

Apesar de ser filho de um respeitado aiatolá, Khatami é considerado o presidente mais liberal que o Irã teve desde a revolução islâmica de 1979.

Correspondentes dizem que, mesmo com os problemas financeiros pelos quais passou o país durante seu governo, ele teria grandes chances de voltar ao poder.

Mas, para analistas, a desistência de Khatami não é uma surpresa. O ex-presidente teria começado sua campanha relutante, e muitos dos que estão atualmente no poder no Irã não desejam sua volta.

Uma cidade iraniana chegou a proibir a realização de um comício de Khatami, alegando que o evento atrapalharia o trânsito.

A expectativa agora é de que Khatami apoie o atual primeiro-ministro Hossein Mouvani, que também é um reformista. A candidatura de mais de um reformista poderia dividir a oposição, segundo analistas.

Notícias relacionadas