China sugere substituição do dólar em reservas internacionais

Iuan e dólares (arquivo)
Image caption A próxima reunião do G20 deve discutir a reforma do sistema financeiro

O Banco Central da China pediu o estabelecimento de uma nova moeda para substituir o dólar nas reservas mundiais administradas pelo Fundo Monetário Internacional.

O diretor do Banco Central Chinês, Zhou Xiaochuan, não mencionou diretamente o dólar, mas afirmou que a crise expôs os riscos de se fazer uso de apenas uma moeda.

"A explosão da crise e sua proliferação para o mundo todo refletiu as vulnerabilidades e riscos sistêmicos no sistema monetário internacional", disse Xiachuan em um ensaio publicado no site do Banco do Povo da China.

Xiaochuan afirmou que a supremacia do dólar no sistema financeiro levou a crises cada vez mais frequentes desde o início da década de 70.

Para o diretor do Banco Central chinês, o sistema monetário internacional deveria ter o objetivo de "criar uma moeda internacional que está desligada de países individuais e que consiga se manter estável no longo prazo e, dessa forma, remover as deficiências inerentes causadas pelo uso de moedas nacionais baseadas em crédito".

A China é detentora da maior reserva de dólares do mundo, com US$ 2 trilhões. Os líderes do país reclamam com frequência da volatilidade da moeda.

Há tempos a China tem demonstrado incertezas sobre o uso do dólar no comércio internacional e para suas reservas. Recentemente o país se mostrou preocupado com os esforços de Washington para resgatar a economia americana, temendo que este plano possa diminuir o valor da moeda.

Na terça-feira o dólar perdeu valor frente às principais moedas do mundo depois do governo dos Estados Unidos anunciar o plano de compra de ativos tóxicos.

Inglês e chinês

O discurso de Zhou Xiaochuan foi publicado em inglês e chinês, diferente dos demais discursos do diretor do Banco Central, o que indica que suas palavras visam o público internacional.

"No curto prazo, o monitoramento, avaliação e mecanismos de alerta antecipado devem ser fortalecidos", afirmou.

No ensaio, Xiaochuan afirmou que o dólar poderia ser substituído como a principal reserva do mundo pelos Direitos Especiais de Saque (SDR, na sigla em inglês), uma unidade criada pelo FMI em 1969.

"O papel do SDRr não foi totalmente alcançado, devido a limitações em sua distribuição e o alcance de seus usos", afirmou.

"No entanto, serve como uma luz no fim do túnel para a reforma do sistema monetário internacional."

O ensaio do diretor do Banco Central Chinês foi divulgado dias antes da reunião do G20, no dia 2 de abril. Um dos principais assuntos em pauta no encontro deve ser a reforma do sistema financeiro.

"Isto (o ensaio de Zhou Xiaochuan) confirma que a China quer exercer seu papel de potência econômica e política na próxima reunião do G20", afirmou Sebastien Barbe, analista da companhia francesa de serviços financeiro Calyon, em Hong Kong.

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet