Rompimento de barragem mata dezenas na Indonésia

Você precisa da versão correta do Flash Player para ter acesso a este conteúdo

Baixar a versão correta

Executar formatos alternativos de arquivos multimídia

Pelo menos 50 pessoas morreram na madrugada desta sexta-feira na Indonésia após o rompimento de uma barragem de água em uma área densamente povoada na periferia da capital do país, Jacarta.

As autoridades dizem que o número de mortos deve aumentar ainda mais e enviaram ao local do acidente 150 sacos mortuários.

Testemunhas dizem que ondas de água de até quatro metros de altura atingiram centenas de casas no distrito de Tangerang, na região sudoeste.

Ainda não está claro o que provocou o rompimento da barragem, mas uma autoridade indonésia afirmou que o lago do reservatório atrás da barragem estava com um nível muito além do normal, após horas de chuvas fortes.

A espessa lama está prejudicando o trabalho das equipes de resgate, mas as águas já começaram a baixar.

Área turística

O incidente aconteceu por volta das 02h00 locais (16h de quinta-feira em Brasília) em uma área popular entre os turistas.

Inundação provocada pelo rompimento da barragem

Espessa lama formada pela inundação prejudica trabalho de resgate

A capital da Indonésia foi atingida na quinta-feira, por uma forte chuva, incluindo pedras de gelo, e acredita-se que a barragem não suportou a força das águas.

O sistema de drenagem da cidade é antigo e sofre com problemas de falta de manutenção, apresentando problemas para suportar as chuvas fortes.

O presidente da Indonésia, Susilo Bambang Yudhoyono deve visitar o local do acidente nesta sexta-feira.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.