Paquistão e Afeganistão elogiam nova estratégia dos EUA para a região

Patrulha americana no sul do Afeganistão
Image caption Nova estratégia americana prevê obras e mais soldados na região

Os presidentes do Paquistão, Asif Zardari, e do Afeganistão, Hamid Karzai, elogiaram neste sábado a nova estratégia dos Estados Unidos para a região, anunciada na véspera pelo presidente americano, Barack Obama.

O novo plano americano prevê investimentos em obras de infraestrutura em áreas visadas por extremistas nos dois países e o envio de mais 4 mil soldados ao Afeganistão, além dos 17 mil que já seriam enviados para atuar em território afegão ainda em 2009.

O presidente afegão elogiou a revisão do foco para a contenção das atividades dos insurgentes no Paquistão, além da proposta para que o Irã tenha um papel na busca de uma solução política para os conflitos na região.

Para Karzai, a nova estratégia americana para a região é "melhor do que o esperado".

Paquistão

Zardari, por sua vez, disse que a oferta americana de ajuda para as áreas fronteiriças do Paquistão significam um endosso da política paquistanesa para combater o extremismo.

O presidente paquistanês disse que seu país não permitirá que seu território seja usado para ações terroristas, mas advertiu que a soberania nacional deve ser respeitada.

Em entrevistas a diferentes meios de comunicação americanos, autoridades militares americanas acusaram os serviços de inteligência paquistaneses de darem apoio ao insurgentes do Talebã e da Al-Qaeda.

O governo paquistanês nega as acusações americanas.

Notícias relacionadas