Naufrágio teria matado mais de 300 imigrantes na Líbia

Imigrantesresgatados no mar (arquivo)
Image caption Dezenas de milhares de imigrantes tentam chegar à Europa pelo mar todos os anos

Mais de 300 imigrantes africanos teriam morrido em naufrágios na costa da Líbia, segundo a Organização Internacional para a Imigração (IOM, na sigla em inglês).

A organização teme que de uma a três embarcações repletas de imigrantes ilegais tenham naufragado devido a ventos fortes. Alguns corpos foram parar na praia. "As autoridades líbias confirmaram os naufrágios e nossas fontes diplomáticas em Trípoli afirmam que cerca de 300 pessoas estão desaparecidas", afirmou o porta-voz da IOM Jean-Philippe Chauzy.

"Três barcos teriam partido sobrecarregados e teriam afundado devido aos fortes ventos."

A IOM afirma que o número de mortos poderia chegar a 500, pois, de acordo com a organização, muitos barcos com imigrantes deixaram a Líbia nos últimos dois dias.

A organização afirma que pelo menos 33 mil pessoas cruzaram do norte da África para a ilha italiana de Lampedusa apenas em 2008.

A Itália vai iniciar patrulhas conjuntas com a Líbia em maio, com o objetivo de diminuir o fluxo de imigrantes ilegais.

Egípcios

Um barco com mais de 250 pessoas teria tido problemas logo depois de partir de Sidi Bilal, perto da capital líbia, Trípoli, no domingo.

O Ministério do Exterior Egípcio informou que o barco afundou a cerca de 30 quilômetros da costa líbia, depois de ter seu casco perfurado.

"Operações de busca e resgate da Líbia levaram à recuperação dos corpos daqueles que se afogaram como resultado do acidente, incluindo os corpos de dez egípcios", afirmou Ahmed Rizk, do ministério.

Entre os imigrantes estariam egípcios, tunisianos e palestinos.

Laurence Hart, da IOM em Trípoli, afirmou que teme que até 500 imigrantes possam estar desaparecidos.

"Ainda há uma pequena chance de que algumas destas pessoas sejam resgatadas, mas o número de mortos será alto", disse Hart à BBC.

Na segunda-feira, 350 imigrantes ilegais em um quarto barco teriam sido resgatados por um petroleiro italiano perto da Líbia.

Centenas de imigrantes morreram nos últimos meses, tentando cruzar o Mar Mediterrâneo, do norte da África para Europa e o Golfo de Aden, da Somália para o Iêmen.

A temporada de imigração ilegal na região normalmente fica paralisada em outubro e é retomada em abril. Mas, segundo a IOM, este ano não houve diminuição no ritmo durante o inverno.

Notícias relacionadas