Manifestantes atacam banco e enfrentam polícia em protesto em Londres

Você precisa da versão correta do Flash Player para ter acesso a este conteúdo

Baixar a versão correta

Executar formatos alternativos de arquivos multimídia

Milhares de manifestantes tomaram ruas do centro de Londres nesta quarta-feira em protestos na véspera no encontro de cúpula do G20. Onze pessoas foram presas. Manifestantes quebraram as janelas de uma agência do Royal Bank of Scotland (RBS) e invadiram o local.

Eles jogaram uma impressora e uma cadeira na rua, mas foram retirados do local pela polícia. Um policial ficou ferido.

O clima ficou tenso em frente ao Banco da Inglaterra, o banco central britânico, onde mais de 4 mil manifestantes se reuniram. Onze manifestantes foram detidos pela polícia por dirigirem um veículo blindado próximo aos protestos e por vestirem uniformes de polícia.

Um esquema com 5 mil policiais foi montado na City, o centro financeiro de Londres, para conter os protestos.

A principal manifestação desta quarta-feira chama-se "G20 Meltdown" (ou "Derretimento do G20"). Quatro passeatas - apelidadas de "Os Quatro Cavaleiros do Apocalipse" - partiram de pontos diferentes de Londres e se encontraram em frente ao Banco da Inglaterra.

A quantidade de manifestantes nesta quarta-feira é muito inferior em comparação com outro protesto realizado em Londres no sábado, que reuniu mais de 35 mil pessoas, mas o clima é mais tenso. No protesto de sábado, apenas uma pessoa havia sido presa.

Muitas empresas e bancos que funcionam próximo ao Banco da Inglaterra instruíram seus funcionários a vestir roupas mais casuais e a não usar ternos, já que pessoas engravatadas são potenciais alvos dos manifestantes.

Outros grupos também estão protestando na praça de Trafalgar e em frente à embaixada americana. Um grupo de ambientalistas protesta contra as políticas ambientais dos líderes do G20.

Longe da linha de frente dos manifestantes e da polícia, o clima é mais tranquilo, com pessoas escutando música e dançando.

Na quinta-feira, os manifestantes planejam novos protestos em frente ao Excel Centre, no leste de Londres, onde acontecerá a reunião dos líderes dos países do G20 sobre a crise econômica mundial.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.