Juros na zona do euro caem ao nível mais baixo da história

O presidente do Banco Central Europeu, Jean-Claude Trichet
Image caption Segundo Trichet, presidente do BCE, taxa de juros pode cair ainda mais

O Banco Central Europeu (BCE) anunciou nesta quinta-feira o corte de 0,25 ponto percentual na taxa de juros da zona do euro, que passa de 1,5% para 1,25%.

A nova taxa é a mais baixa já registrada nos 16 países que integram a zona do euro, mas mesmo assim o corte foi menor do que o esperado por analistas. Muitos economistas previam que a taxa seria reduzida para 1%.

Este foi o sexto corte na taxa de juros da zona do euro desde outubro do ano passado, quando era de 4,25%.

O presidente do BCE, Jean-Claude Trichet, indicou que a taxa de juros poderá ser reduzida mais ainda. Trichet não revelou, porém, se o BCE pretende seguir o exemplo de outros bancos centrais e adotar uma política de afrouxamento quantitativo.

Tanto o Federal Reserve (o Banco Central dos Estados Unidos) quando o Banco da Inglaterra já introduziram medidas de afrouxamento quantitativo, que são adotadas como forma de estimular a economia e combater a inflação quando os juros já estão próximos de zero, aumentando a quantidade de dinheiro no sistema.

Trichet disse que o BCE vai decidir as próximas medidas a adotar em sua política monetária próxima reunião, marcada para maio.

Recessão

A zona do euro entrou oficialmente em recessão em novembro de 2008.

O BCE prevê que o Produto Interno Público (PIB) dos 16 países que usam o euro recue entre 2,2% e 3,2% em 2009.

A taxa de desemprego na zona do euro chegou a 8,5% em fevereiro, a maior em quase três anos.

Alguns organismos internacionais têm previsões ainda mais sombrias para a economia do bloco.

Segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), o PIB na zona do euro deverá encolher 4,1% neste ano.

A OCDE também prevê que a taxa de desemprego no bloco pode chegar perto de 12% em 2010.

Notícias relacionadas