Atirador mata pelo menos 13 em centro de imigrantes de NY

Policiais em frente a prédio atacado por atirador em Nova York
Image caption Pelo menos 26 pessoas ficaram feridas e várias foram mantidas como reféns

Um atirador matou pelo menos 13 pessoas nesta sexta-feira em um centro de apoio a imigrantes na cidade americana de Binghamton, no Estado de Nova York, de acordo com a polícia.

Fontes policiais disseram também que o atirador foi encontrado morto no local. Acredita-se que ele era um americano de origem vietnamita.

O homem teria feito várias pessoas de reféns no centro, chamado de Associação Cívica Americana (ACA), que presta assistência a imigrantes e refugiados.

Há relatos de que pelo menos 26 pessoas ficaram feridas no ataque.

Ao anunciar as mortes, o governador do Estado, David Paterson disse que a sexta-feira foi "um dia trágico em Nova York".

"Estamos monitorando a situação, e orientei a Polícia do Estado a prestar assistência ao Departamento de Polícia de Binghamton da melhor maneira possível", disse Paterson.

Feridos

Mais cedo, imagens nas emissoras de televisão americanas mostravam pelo menos quatro pessoas sendo retiradas do local em macas.

Uma porta-voz do hospital Nossa Senhora de Lourdes, Susan Linerode, disse à BBC que diversos pacientes foram internados com ferimentos "graves".

Testemunhas afirmaram ter visto um homem de origem asiática entrar no prédio da ACA pela manhã.

O homem aparentava ter cerca de 20 anos e entre 1,60m e 1,80m de altura, vestia jaqueta de nylon verde clara e óculos de armação escura.

O prefeito de Binghamton, Matthew Ryan, disse a repórteres que o atirador estava armado com um rifle.

Em entrevista à BBC, o repórter Bob Joseph, da Rádio WNBF, disse que a cidade nunca havia registrado um incidente dessa escala.