Tony Blair questiona política do papa em relação aos gays

Tony Blair (arquivo)
Image caption Para Blair, alguns líderes religiosos temem 'ceder demais'

O ex-primeiro-ministro britânico Tony Blair questionou a atitude do papa Bento 16 em relação à homossexualidade e afirmou que os líderes religiosos devem começar a "repensar" a questão.

Segundo Blair, alguns católicos mais velhos apresentam "atitudes arraigadas" que contrastam com as posturas mais liberais da maioria das congregações.

Blair, que se converteu ao catolicismo depois de renunciar ao cargo de primeiro-ministro britânico em 2007, disse à revista gay Attitude que as idéias continuam "evoluindo".

O ex-premiê britânico, que estabeleceu sua própria fundação religiosa, acrescentou no entanto que Bento 16 também apoia "muitas coisas fantásticas".

Comentários do papa

Em dezembro de 2008 o papa gerou polêmica entre grupos de defesa de gays e lésbicas ao afirmar que a indefinição na distinção entre homens e mulheres pode levar à "autodestruição" da raça humana.

E, em uma carta a bispos escrita em 1986, quando ainda era cardeal, o papa escreveu que "ainda que a inclinação particular da pessoa homossexual não seja um pecado, ela é de alguma forma uma forte tendência dirigida a um mal moral intrínseco, e, por isso, a inclinação deve ser vista como uma doença objetiva".

Quando questionado a respeito destes comentários, Blair disse à revista que "neste caso existe uma enorme diferença entre gerações".

"E, provavelmente, entre os líderes religiosos existe o receio comum de que, se você cede em um assunto como este levado pela evolução de pensamentos e atitudes, onde poderá ter que chegar?"

"Você começa a ter que rever muitos conceitos. Na minha opinião, repensar é saudável, então vamos continuar com as reflexões."

"Na verdade, precisamos adotar uma postura que leve à revisão dos conceitos, passar a considerar a evolução dos fatos e atitudes, e incorporar esta postura à disciplina com a qual você encara sua fé religiosa", afirmou Blair.

"Então, algumas destas coisas podem resultar em uma área muito ampla de questões para discussão. Por isso, em meu entendimento, acho que os líderes religiosos estão relutantes."

Quando questionado se algum dia, num futuro próximo existiria um papa a favor dos homossexuais, Blair respondeu "não sei, é a resposta franca".

"Existem muitas coisas boas que a Igreja Católica faz e existem muitas coisas fantásticas que o papa apoia, mas acho que o que é interessante é que se você for em qualquer Igreja Católica, particularmente uma bem frequentada, em qualquer domingo, e fizer uma pesquisa na congregação, você ficará surpreso ao ver como as pessoas são liberais."

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet