Microsoft: Mais da metade dos vírus no Brasil são Cavalo de Troia

Image caption O Brasil seria um dos países mais sujeitos a ataques dos Trojans

Mais da metade dos computadores brasileiros desinfetados pela Microsoft no segundo semestre de 2008 continham vírus do tipo Trojan, ou Cavalo de Troia, que têm o objetivo de roubar dados, segundo um relatório divulgado pela empresa nesta quarta-feira.

Os tipos mais encontrados são o Win32/Bancos e o Win32/Banker, ambos softwares que visam capturar detalhes bancários da vítima, como números de contas e senhas.

O Win32/Bancos envia as informações capturadas por e-mail, FTP ou postando no site do responsável pelo ataque. Eles são escritos na linguagem de programação Visual Basic.

Já o Win32/Banker costuma aparecer disfarçado de cartões virtuais.

A Microsoft afirma que, durante o segundo semestre do ano passado, desinfetou 843.698 máquinas no Brasil que continham os Trojans especializados no roubo de senhas e monitoramento remoto de máquinas.

Este número representa, segundo a empresa, um aumento de 2.133% em relação ao primeiro semestre do ano passado.

Taxa de infecção

O relatório, intitulado Security Intelligence Report, afirma que o Brasil permanece sendo um dos países com as maiores taxas de infecção, com um índice (CCM) de 20,9 máquinhas infectadas para cada mil avaliadas.

Apenas a Sérvia (CCM de 77,0) e a Rússia (CCM de 21,1) teriam índices maiores.

No outro extremo, entre os menos atacados, estão localidades asiáticas como o Vietnã (CCM de 1,3), Filipinas (CCM de 1,4), Macau (CCM de 1,5) e o Japão (CCM de 1,7).

Notícias relacionadas