Obama 'suspenderá restrições impostas a Cuba'

Barack Obama (arquivo)
Image caption Obama já indicou que poderia dialogar com líderes cubanos

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deve anunciar oficialmente nesta segunda-feira o fim de algumas restrições que afetam as relações com Cuba - entre elas limites que impedem cubano-americanos de viajar à ilha e enviar dinheiro a seus parentes no país.

Segundo agências de notícias, autoridades da Casa Branca teriam afirmado que as medidas visam ajudar a promover a democracia no país, ao fazer com que o povo cubano fique menos dependente do governo.

Em março, Obama já havia assinado uma lei que relaxava algumas sanções econômicas a Cuba.

A agência Associated Press citou uma "importante autoridade do governo", que teria dito que o presidente Obama vai permitir viagens e envio de dinheiro ilimitados de cubanos americanos para suas famílias em Cuba.

Nesta semana, o presidente americano viaja para Trinidad e Tobago para uma reunião com líderes da América Latina - que já pediram a Obama que relaxasse o embargo econômico imposto há décadas a Cuba.

O Congresso americano já suspendeu algumas restrições a viagens de cubanos-americanos, mas apenas de forma temporária.

Obama já disse estar aberto a um diálogo com líderes cubanos. Mas acrescentou que, como os presidentes americanos anteriores, ele apenas vai considerar a suspensão completa do embargo se o governo comunista de Cuba tomar medidas importantes, como a realização de eleições democráticas.

O presidente cubano, Raúl Castro, afirmou que está pronto para negociar com o novo governo americano desde que não sejam impostas condições.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet