Em greve de fome, Morales cancela ida à Cúpula das Américas

Evo Morales em greve de fome
Image caption Morales está apenas mascando folhas de coca e ingerindo alguns doces

O presidente da Bolívia, Evo Morales, cancelou sua ida à Cúpula das Américas, em Trinidad e Tobago, e a um encontro da Alternativa Bolivariana para as Américas (Alba), em função da sua greve de fome, que entra no seu quinto dia nesta segunda-feira.

Morales entrou em greve de fome na quinta-feira da semana passada em protesto contra a decisão da oposição boliviana no Congresso de não sancionar uma nova lei eleitoral, que prevê a realização de eleições antecipadas para presidente, vice-presidente e legisladores no dia 6 de dezembro.

Morales foi entrevistado na rádio estatal boliviana no domingo por telefone pelo presidente venezuelano, Hugo Chávez.

"Primeiro é a Bolívia. Eu tinha um compromisso com você e com muitos presidentes da Alba no dia 16. Depois, na Cúpula das Américas, mas decidi não viajar", disse Morales à Chávez.

A Cúpula das Américas, que acontece entre sexta-feira e domingo, reunirá representantes de 34 governos do continente americano, entre eles os presidentes do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e dos Estados Unidos, Barack Obama.

Avanço

No domingo, a Corte Nacional Eleitoral (CNE) anunciou ao Congresso da Bolívia que está disposta a implementar um novo sistema biométrico de registro eleitoral.

A medida foi vista como um avanço nas negociações entre a oposição e o governo para resolver o impasse sobre a lei eleitoral.

O novo sistema biométrico de registro eleitoral era a principal exigência da oposição boliviana para aprovar a convocação de eleições gerais em dezembro.

"O principal tema de debate e confrontação está resolvido", disse Álvaro García Linera, que é presidente do Congresso e vice-presidente do governo de Morales.

Antes do anúncio de domingo, o principal negociador político da oposição, Luis Vasquez, havia dito à BBC que se o novo sistema de registro fosse aprovado, o partido político de oposição Podemos voltaria a discutir a lei no Congresso.

A oposição abandonou as negociações sobre a nova lei eleitoral na quinta-feira, depois que a bancada governista no Congresso conseguiu aprovar em primeiro turno a lei eleitoral. A oposição reclama que o projeto de lei foi modificado sem negociação.

Sem a presença dos parlamentares opositores no Congresso, não há quorum para aprovação do projeto de lei no segundo turno.

Morales e outros 14 líderes sindicalistas começaram a greve de fome na quinta-feira. Desde quinta-feira, Morales mastiga folhas de coca, bebe mate e ingere apenas alguns doces.

Fidel Castro

O jornal estatal cubano Granma publicou neste final de semana um artigo no qual o ex-presidente cubano Fidel Castro relata uma conversa que teve por telefone com Morales.

"Tive o prazer de escutar sua voz serena, mas firme, confiando na justiça da sua causa", escreveu Fidel.

"Expressei nossa alegria por seu bom estado de saúde. Felicitei-o por sua firmeza e por suas palavras serenas e eloquentes, que não insultam e nem ferem ninguém. Contei a ele sobre a visita de Chávez [a Cuba] e sua atitude solidária com ele e com a Bolívia. Transmiti a ele uma mensagem solidária e nossa confiança na sua vitória."

Em conversa com Chávez no domingo, Morales disse ter quase chorado ao receber o telefonema de Fidel Castro.

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet