Piratas somalis atacam mais um cargueiro norte-americano

Piratas usaram lançadores de granadas e armas automáticas para atacar um navio cargueiro de bandeira norte-americana nesta terça-feira, na costa da Somália.

O assalto, no entanto, não foi bem sucedido e os piratas não conseguiram subir a bordo do cargueiro Liberty Sun.

Segundo uma autoridade norte-americana ouvida pela BBC, o navio estava transportando alimentos até o porto de Mombassa, no Quênia.

De acordo com as autoridades dos EUA, a tripulação do navio informou por rádio que estava sendo atacada e o destróier USS Bainbridge, que está na região, foi deslocado para o local. Quando o navio militar dos EUA chegou, no entanto, os piratas já haviam deixado o local.

O cargueiro sofreu alguns danos e passou a ser escoltado pela embarcação militar.

Nenhum dos integrantes da tripulação teria se ferido.

O USS Bainbridge também esteve envolvido no resgate do capitão Richard Phillips, que comandava o cargueiro americano Maersk Alabama, sequestrado por piratas na semana passada.

Outros casos

Também nesta terça feira, dois outros navios foram sequestrados por piratas na costa da Somália.

Leia também na BBC Brasil: Piratas da Somália sequestram quatro navios em 48 horas

O MV Sea Horse, de propriedade de uma empresa libanesa e bandeira de Togo, foi tomado por homens armados que estavam a bordo de quatro barcos pequenos, informaram oficiais da Otan.

Um pouco antes, o navio grego MV Irene foi sequestrado no Golfo de Aden.

Informações dão conta de que a tripulação do navio grego já estaria em segurança.

Ainda não há informações sobre a tripulação do navio libanês.

Segundo analistas, as gangues claramente não se intimidaram com os resgates recentes de reféns americanos e franceses, que deixaram vários piratas mortos.

Na segunda-feira, os líderes dos piratas - que de maneira geral tendem a tratar bem os reféns, na esperança de ganhar resgates - juraram se vingar pelas mortes.

Notícias relacionadas