Comissão recebe nova denúncia de violência policial durante G20 em Londres

Policiais durante protesto em Londres
Image caption Comissão já recebeu três denúncias de violência por parte da polícia

Um terceiro incidente de violência envolvendo policiais durante os protestos paralelos ao encontro do G20 em Londres foi levado neste sábado à Comissão Independente de Queixas contra a Polícia (IPCC, na sigla em inglês).

Acredita-se queixa recebida pela IPCC envolve um policial que teria usado "força excessiva" durante uma das manifestações do dia 1º de abril, no centro da capital britânica.

Uma porta-voz da Scotland Yard disse que a entidade está tentando identificar o suspeito.

A IPCC já está investigando duas outras agressões por parte de policiais: uma que culminou na morte de um jornaleiro, também em 1º de abril, e outro em que a vítima foi uma mulher, no dia seguinte. Câmeras de televisão registraram os dois incidentes.

Hemorragia

Na sexta-feira, foi revelado que a primeira autópsia realizada no corpo do jornaleiro Ian Tomlinson, de 47 anos, indica que ele pode ter morrido por causa de uma hemorragia abdominal, e não de ataque cardíaco, como havia sido divulgado inicialmente.

Leia mais: Morte no G20 pode ter sido causada por hemorragia abdominal

Tomlinson foi filmado sendo golpeado e empurrado por um policial ao passar em frente à sede do Banco da Inglaterra, quando voltava para casa depois do trabalho, no dia dos protestos.

No dia seguinte, Nicola Fisher, de 35 anos, rumava para uma vigília em homenagem ao jornaleiro quando foi agredida com um tapa no rosto. Após reagir empurrando o policial, ela ainda recebeu um golpe de cacetete nas pernas.

O homem acusado pela agressão foi suspenso durante as investigações da IPCC.