Miss diz que perdeu 1º lugar por ser contra casamento gay nos EUA

Miss Carolina do Norte e Miss Califórnia
Image caption Miss Carolina do Norte (esq.) ganhou da Miss Califórnia, Carrie Prejean (dir.)

Uma miss americana que tirou segundo lugar no concurso de beleza Miss Estados Unidos disse que só perdeu a competição por ter se manifestado contra o casamento de homossexuais.

Carrie Prejean, que é Miss Califórnia, disse durante o concurso, realizado no domingo, que acredita que "um casamento deveria acontecer entre um homem e uma mulher".

"Isso me custou a coroa", disse Prejean após a competição. A vencedora foi a Miss Carolina do Norte, Kristen Dalton.

O vídeo com a declaração de Prejean tornou-se um hit no site YouTube. Ela responde a uma pergunta feita por um dos jurados do Miss Estados Unidos, o blogueiro Perez Hilton.

"Eu acredito que um casamento deveria acontecer entre um homem e uma mulher. Isso não é nenhuma ofensa às outras pessoas, mas é como eu fui criada."

Após as declarações, houve vaias e aplausos na plateia. Depois do concurso, que passou na televisão americana, ela disse: "Eu não aceitaria dizer qualquer outra coisa. Eu disse o que eu sinto. Eu dei uma opinião que é verdadeira comigo mesma e isso é tudo o que eu posso fazer".

O jurado Perez Hilton disse que ficou "arrasado" pela resposta de Prejean, que, segundo ele, "alienou milhões de americanos gays e lésbicas, suas famílias e seus apoiadores".

"Ela perdeu por causa desta resposta. Ela era definitivamente a favorita até então."

Um dos diretores da competição Miss Califórnia, Keith Lewis, condenou os comentários de Prejean em uma nota oficial.

"Como co-diretor do Miss Califórnia, eu estou pessoalmente triste e atingido que a Miss Califórnia acredita que o direito ao casamento só pertence a um homem e uma mulher."

Quatro estados americanos permitem o casamento entre homossexuais, mas muitos outros Estados têm legislações que o proíbem.