Segunda fase das eleições na Índia leva 200 milhões às urnas

Image caption O premiê Singh votou no Estado de Assan

Cerca de 200 milhões de indianos, incluindo o premiê Mammohan Singh, votaram nesta quinta-feira na segunda fase das eleições gerais na Índia.

A maior democracia do mundo, com mais de 700 milhões de eleitores, dividiu suas eleições em cinco fases entre abril e maio por questões logísticas.

Leia mais: Entenda as eleições indianas

De forma geral, a segunda rodada da votação ocorreu de forma tranquila. Na primeira fase, na semana passada, ataques de grupos maoistas deixaram 16 mortos.

Foram às urnas nesta quinta-feira eleitores de de 12 Estados.

Prognósticos

Analistas dizem que o resultado das eleições indianas são tradicionalmente difíceis de ser previstos. As pesquisas de boca-de-urna são proibidas.

A coalizão governista, Aliança Progressiva Unida, e a coalizão de oposição Aliança Nacional Democrática, liderada pelo partido hindu nacionalista Bharatiya Janata (BJ), disputam com vários partidos menores as cadeiras no parlamento.

Se nenhum grupo conquistar uma maioria clara, partidos de esquerda e regionais devem crescer de importância e influenciar na formação de um novo governo.

Correspondentes dizem que a campanha eleitoral não foi marcada por um único tema, mas sim por vários ataques pessoais. Partidos estariam tentando conquistar votos com medidas populistas como subsídio para comidas e promessas de melhores administrações.

Os resultados devem ser divulgados no dia 16 de maio. O novo parlamento indiano deve ser formado até início de junho.

Notícias relacionadas