Invasão de aranhas gigantes assusta cidades australianas

Tarântula (Foto: Cortesia de Amalgamated Pest Controller Ltd)
Image caption As tarântulas produzem veneno que pode afetar cães e gatos

Uma súbita invasão de aranhas gigantes está assustando os moradores das cidades de Bowen e Townsville, em Queensland, na Austrália.

Os aracnídeos foram identificados como pertencendo à espécie Phlogius crassipes, conhecidas pelos nomes populares em inglês de eastern tarantula (caranguejeiras orientais, em tradução livre) ou whistling spider (aranha que assobia).

Consideradas a maior espécie de aranhas na Austrália e conhecidas também como pela capacidade de caçar e comer pássaros, as caranguejeiras orientais costumam viver ao ar livre, mas estão entrando em casas e se instalando principalmente nos banheiros.

Brendan Stent, da Associação de Caranguejeiras da Austrália, disse em entrevista ao jornal Townsville Bulletin que o número fora do comum dos animais nessas cidades se deve a uma combinação das chuvas fora de época com a temporada de acasalamento das aranhas.

Macho segue a fêmea

"As fêmeas se abrigam dentro das casas primeiro, e logo os machos também vão. Não é comum ver tantas assim mas, devido às chuvas, elas não sabem o que fazer, então entram para procurar abrigo e comida", disse a controladora de pestes de Bowen, Debra Geiszler, à BBC Brasil.

No entanto, Geiszler disse que as aranhas não permanecem nas casas, pois estão sempre em movimento.

Image caption Aranhas picam quando se sentam ameaçadas

Apesar de não ser letal em humanos, o veneno da picada de espécia pode ameaçar a vida de cães e gatos.

"As aranhas mais maduras podem atacar (humanos) e, como resultado, causar vômito por algumas horas", disse ela.

Mesmo sendo comum em algumas cidades de Queensland, Geiszler disse que as pessoas costumam se assustar ao vê-las devido à aparência agressiva. "Nessa temporada, temos recebido bastante telefonemas para retirá-las das casas."

Não apenas as caranguejeiras, mas todos os tipos de aranhas são consideradas pestes na região. "Se alguém telefona, nós imediatamente vamos remover as aranhas mas, infelizmente, as pessoas as matam antes, porque ficam com medo".

"Nós sugerimos que as pessoas que trabalham em jardins usem luvas, roupas e sapatos apropriados para prevenir picadas", acrescentou.