Austrália e Japão confirmam primeiros casos de gripe suína

homem chega ao aeroporto de Sydney, na Austrália. (Getty Images)
Image caption Caso de gripe suína na Austrália teria 'forma branda', disse governo.

A Austrália e o Japão confirmaram, neste sábado, os primeiros casos de contaminação pelo vírus influenza A (H1N1) - mais conhecido como gripe suína - elevando para 29 o número de países com casos registrados.

O cálculo de países, feito pela Organização Mundial de Saúde (OMS), inclui o Brasil, que já contabiliza seis registros de pessoas infectadas.

Uma australiana de 28 anos acusou a doença após retornar de uma viagem aos Estados Unidos, informou o Ministério da Saúde do país.

"Nós temos uma pessoa que contraiu a gripe suína no exterior e se recuperou completamente antes de voltar à Austrália", disse a ministra da Saúde, Nicola Roxo. "Esta pessoa procurou uma enfermeira ao chegar ao país e contou sobre os sintomas que teve".

Ainda segundo a ministra, é provável que a australiana não tivesse mais a forma contagiosa da gripe suína quando estava a caminho do país, já que o teste acusou uma forma "bem branda" doença.

Ainda assim, como precaução, as autoridades estão contactando os outros passageiros que estavam no mesmo voo, que chegou à Austrália na quinta-feira, procedente de Los Angeles.

Um total de 567 australianos já fizeram testes para investigar a presença do vírus H1N1 e 18 ainda aguardam resultados. Japão

O Japão confirmou três casos da doença no sábado, depois que um professor de 46 anos e dois estudantes de 16 acusaram a presença do vírus H1N1 ao retornarem de uma viagem aos Estados Unidos.

Os três foram postos em quarentena, assim como os outros 46 alunos que estavam no mesmo voo, procedente de Detroit.

Sete deles foram levados para o hospital na sexta-feira, com sintomas da gripe. Todos os testes deram negativos, mas agora estão sendo submetidos a novos exames para uma eventual mutação do vírus Influenza A.

O primeiro-ministro japonês, Taro Aso, disse que os três casos confirmados não podem ser considerados como início de uma epidemia por terem sido interceptados no aeroporto. "Eu gostaria que todos agissem com calma, mas que ficassem alertados", disse o premiê, acrescentando que estaria pronto a tomar medidas de prevenção contra uma possível epidemia se for confirmado um surto regional do vírus na Ásia.

Ainda neste sábado a Grã-Bretanha confirmou mais oito casos da gripe suína.

A Agência de Proteção de Saúde disse que entre os infectados estão dois adultos e seis crianças. As crianças seriam estudantes de uma mesma escola, em Londres.

A escola, no sul da cidade, está fechada desde o início da semana, e todos os alunos e professores estão tomando medicamentos antivirais.

A porta-voz da agência disse que todos os casos da doença no país são amenos, tendo sido diagnosticados cedo e tratados a tempo.

Neste sábado, o México atualizou os números de casos e mortes no país por gripe suína. De acordo com as autoridades de saúde, 1.626 pessoas estão infectadas e 48 morreram em decorrência da doença, seis a mais do que havia sido divulgado anteriormente.

Na sexta-feira, os Estados Unidos ultrapassaram o México no número de casos confirmados do Influenza A.

De acordo com o governo americano, o número de pessoas contaminadas dobrou nas últimas 24 horas, chegando a 1.639 em 43 Estados.

Notícias relacionadas