Chávez anuncia desapropriação de 10 mil hectares

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, durante seu programa de rádio e televisão 'Alô Presidente' (foto: AP/Assessoria de Imprensa do Palácio Miraflores)
Image caption Anúncio foi feito por Chávez durante programa dominical 'Alô Presidente'

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, assinou neste domingo uma série de ordens de expropriação que deverão dar ao governo o controle de um total de 10 mil hectares de terras pertencentes a proprietários privados.

Segundo Chávez, essas terras eram ociosas ou haviam sido adquiridas de forma ilegal e agora serão destinadas à agricultura e "convertidas em projetos de unidades primárias de produção", conforme informações da Agência Bolivariana de Notícias.

A assinatura dos documentos foi feita durante o programa de rádio e televisão dominical de Chávez, o Alô Presidente, que neste domingo foi transmitido diretamente do Estado de Barinas, terra natal do líder venezuelano.

Chávez disse que aqueles que têm terrar devem produzir nelas. "Se não a ocupam bem, se não produzem bem, perdem o direito de ocupá-la, e para isso chega então a lei", afirmou.

O presidente criticou aqueles que têm terras e só as usam para passar os finais de semana. "A terra é por natureza propriedade de todos. Se alguém está ocupando uma terra, por distintas razões, mas não vive nela, vive na cidade e paga uma miséria a alguém para que cuide (da terra), isso tem que acabar", disse Chávez, segundo a Agência Bolivariana de Notícias.

Produção de alimentos

Segundo a agência estatal, o presidente determinou que os funcionários responsáveis pelas expropriações tenham acompanhamento militar.

O presidente venezuelano tem planos de controlar todos os setores considerados estratégicos para o país.

Na sexta-feira, o governo venezuelano estatizou 60 empresas que prestam serviços à indústria petroleira.

Desde março, diversas fazendas já foram desapropriadas. O governo enfrenta uma crise com o setor agroindustrial privado e aposta na expansão das terras cultivadas pelo Estado para aumentar a produção de alimentos no país.

Atualmente, cerca de 70% dos alimentos consumidos na Venezuela são importados.

Notícias relacionadas