EUA trocam comandante militar no Afeganistão

McChrystal já atuou com sucesso no Afeganistão e no Iraque
Image caption McChrystal teria um melhor entendimento do conflito afegão

O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Robert Gates, anunciou nesta segunda-feira que irá substituir o comandante militar americano no Afeganistão, como parte de uma nova estratégia para combater a insurgência do Talebã.

O general Stanley McChrystal deve substituir o general David McKiernan, que ficou no posto menos de um ano, período em que a insurgência se tornou mais atuante.

Explicando sua decisão, Gates disse que uma nova mentalidade é necessária em relação ao conflito no país asiático.

McChrystal é atualmente vice-diretor de operações do comando militar conjunto e já trabalhou como diretor de operações especiais.

Ele comandou uma série de operações bem-sucedidas no Iraque e no Afeganistão, inclusive a que matou o homem considerado o líder da Al-Qaeda no Iraque, Abu Musab Al-Zarqawi, em 2006.

Mas a divisão de operações especiais também é acusada de maltratar prisioneiros. Desde 2003, 36 de seus homens já foram disciplinados por este tipo de conduta e 11, afastados.

Reforço

A mudança ocorre em um momento em que os Estados Unidos se preparam para enviar milhares de soldados a mais para o país.

Hoje cerca de 38 mil soldados dos Estados Unidos estão no Afeganistão, e o governo americano anunciou o envio de outros 21 mil.

Os militares americanos também estão sendo pressionados a diminuir o número de civis mortos em bombardeios.

Na semana passada, um bombardeio americano matou dezenas de civis no oeste afegão, levado a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, a lamentar publicamente o ocorrido.

Leia mais na BBC Brasil: EUA lamentam morte de civis em bombardeio no Afeganistão

Algumas estimativas calculam que até 150 civis teriam morrido no ataque da semana passada.

Notícias relacionadas