Exportações chinesas caem 22,6% em abril

Iuan chinês (arquivo)
Image caption Superávit da balança comercial chinesa recuou para US$ 13,14 bilhões

Dados divulgados pelo governo chinês nesta terça-feira revelam que as exportações caíram cerca de 22,6% em abril em relação ao mesmo período do ano passado.

Esta já é a sexta retração consecutiva observada nas vendas ao exterior em relação ao ano passado e representa um recuo maior do que o esperado pelo governo e analistas. Estimativas sugeriam uma contração de apenas 18% nas vendas ao exterior em abril. As vendas ao exterior totalizaram US$ 91,9 bilhões no período.

Em março as exportações já haviam retraído 17,2% em relação ao mesmo mês de 2008, segundo números do departamento alfandegário chinês.

Com o recuo, o saldo positivo da balança comercial também regrediu para US$ 13,14 bilhões em comparação aos US$ 18,6 bilhões registrados em março.

As importações em abril totalizaram US$ 78,8 bilhões, caindo 23% em abril.

Recuperação

A China tem sofrido forte queda nas exportações após a crise de crédito no Ocidente forçar os consumidores americanos e europeus a comprar menos.

Sem ter para quem exportar, a estratégia chinesa atualmente é fomentar o consumo no mercado doméstico para que este absorva o excedente de produção.

Além disso, um pacote de incentivos no valor de mais de US$ 580 bilhões está em vigor para aquecer a economia do país.

Um indício de que a estratégia já está funcionando é o aumento de investimento em fábricas e no setor imobiliário.

Nos primeiros quatro meses do ano os ativos fixos em regiões urbanas aumentaram 30,5%.

A maior parte desses recursos é de origem chinesa.

Nos primeiros quatro meses do ano o total de investimentos com capital doméstico cresceu 34,6%, em contraste com apenas 1,2% dos investimentos de capital estrangeiro.

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet