Homem que ameaçava pular de ponte na China é empurrado por testemunha

Ponte Haizhu
Image caption Pelo menos 12 pessoas procuraram a ponte de Hizhu desde abril para cometer suicídio

Um homem que planejava cometer suicídio pulando de uma ponte no sul da China foi empurrado por uma testemunha irritada, de acordo com a mídia local.

Lai Jiansheng, de 66 anos, disse que ficou irritado com a "atitude egoísta" do potencial suicida, que estava causando um enorme engarrafamento em Guangzhou.

O tráfego nas áreas próximas à ponte havia sido interrompido por cinco horas enquanto a polícia tentava convencer Chen a não por fim à própria vida.

O pontecial suicida disse que queria se matar porque ficou com uma dívida equivalente a US$ 293 mil depois do fracasso de um projeto imobiliário, de acordo com o jornal China Daily.

O soldado aposentado Lai Jiansheng apresentou-se inicialmente como voluntário para tentar convencer Chen a não saltar da ponte mas a polícia dispensou a ajuda.

Lai, contudo, furou o cordão de isolamento, aproximou-se de Chen, cumprimentou-o com um aperto de mão e empurrou-o para fora da ponte.

Chen Fuchao caiu de uma altura de oito metros sobre um colchão de ar colocado sob a ponte pela polícia e está se recuperando de ferimentos em um hospital, disse a agência de notícias Xinhua.

"As ações deles (pessoas que tentam saltar da ponte) violam muitos interesses públicos", disse Lai, de acordo com o China Daily. "Na verdade, eles não ousam se matar. Ao invés disso, eles só querem chamar a atenção das autoridades governamentais relevantes para seus apelos."

A ponte Haizhu ganhou uma reputação macabra, atraindo pelo menos 12 potenciais suicidas desde meados de abril. Nenhum deles saltou para a morte mas, em cada ocasião, o tráfego foi interrompido por várias horas, disse o jornal chinês.