irã

Polícia do Irã prende suposta serial killer inspirada em Agatha Christie

Agatha Christie (arquivo)

A escritora Agatha Christie criou vilões que planejavam seus crimes cuidadosamente

As autoridades no Irã afirmam que uma mulher acusada de ter matado pelo menos seis pessoas disse que se inspirou nos romances policiais da escritora inglesa Agatha Christie.

O promotor da cidade de Qazvin (160 quilômetros a noroeste da capital, Teerã), Mohammad Baqer Olfat, disse que a suposta serial killer, chamada Mahin, foi presa na semana passada e confessou ter planejado os assassinatos cuidadosamente.

A suposta assassina, de 32 anos, disse que abordava mulheres mais velhas em templos durante as orações. Segundo a polícia, Mahin contou que dava carona às vítimas e oferecia-lhes suco de frutas com anestésico. Em seguida, elas eram asfixiadas e tinham seus pertences roubados.

Os corpos eram abandonados em locais remotos.

A mulher, que está sendo qualificada no Irã como a primeira serial killer do país, disse à polícia que cometeu os crimes em um período de quatro meses e que seu objetivo era arranjar dinheiro para pagar dívidas de cerca de US$ 25 mil.

Agatha Christie (1890-1976) tornou-se mundialmente famosa com romances como Assassinato no Expresso do Oriente e O Caso dos Dez Negrinhos.


BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.