Coreia do Norte lançou mais dois mísseis, diz Coreia do Sul

Coreia do Norte
Image caption A Coreia do Norte costuma testar mísseis em momentos de tensão na região

A Coreia do Norte realizou nesta terça-feira testes com dois mísseis, poucas horas depois que o Conselho de Segurança das Nações Unidas condenou, por unanimidade, seu teste nuclear, de acordo com notícias divulgadas pela Coreia do Sul.

A agência de notícias estatal sul-coreana Yonhap disse que a Coreia do Norte lançou os dois mísseis de curto alcance de uma base na costa leste do país.

O lançamento ocorre em um momento em que diplomatas das Nações Unidas começam a formular uma resolução para punir a Coreia do Norte pelo teste nuclear subterrâneo na segunda-feira. O teste foi sucedido do lançamento de pelo menos três mísseis, ainda na segunda-feira.

Vizinho imprevisível

A punição pode incluir mais sanções contra o país. A correspondente da BBC nas Nações Unidas, Laura Trevelyan, disse que as atuais sanções contra o país podem ser ampliadas, incluindo punição contra companhias norte-coreanas envolvidas no programa nuclear.

Diplomatas ocidentais vão observar atentamente se a China vai apoiar sanções mais duras. A China vem relutado em apoiar medidas que, o país acredita, podem desestabilizar seu vizinho de comportamento imprevisível.

A comunidade internacional manifestou preocupação com as atividades norte-coreanas. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, conversou com os líderes do Japão e da Coreia do Sul para garantir a eles que seu país está comprometido com a segurança no nordeste da Ásia.

O embaixador da Rússia nas Nações Unidas (ONU) disse que o teste nuclear norte-coreano era uma clara violação da resolução 1718 da organização, que impôs sanções contra a Coreia do Norte depois de seu primeiro teste, em 2006.

Mais cedo, a Coreia do Norte declarou em nota divulgada pela agência de notícias estatal KCNA, que está claro que a "política de hostilidade" dos Estados Unidos para com o país não mudou.