Desaparecimento de radar é 'raríssimo', diz presidente de entidade de controladores

O desaparecimento de aviões de telas de radar durante o voo é "raríssimo", segundo disse à BBC Brasil o presidente da Federação Internacional das Associações de controladores de Tráfego Aéreo, IFACTA, na sigla em inglês.

De acordo com Mark Baumgartner, ainda é muito cedo para tentar dizer o que pode ter ocorrido com o voo da 447 da Air France, que partiu do Rio de Janeiro na noite de domingo com destino a Paris e sumiu dos radares que acompanhavam o avião.

Segundo Baumgartner, já houve desaparecimentos do tipo no passado - como no caso do voo 881 da TWA, que explodiu perto da costa de Long Island segundos depois de desaparecer dos radares - mas são situações raras.

Em alguns casos, o avião teve que realizar pouso de emergência no meio do caminho.

Para Baumgartner, no caso de uma falha técnica, o avião provavelmente teria tentado pousar em algum lugar no meio do caminho.

Duzentos e dezesseis passageiros e 12 tripulantes estavam a bordo do avião da Air France na hora em que ele desapareceu, na manhã desta segunda-feira.

Autoridades brasileiras disseram já ter iniciado buscas perto da ilha de Fernando de Noronha, na costa brasileira.

Notícias relacionadas