De El Salvador, Lula acompanha buscas por avião da Air France

Image caption O avião sobrevoava o Oceano Atlântico quando desapareceu

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi informado sobre o desaparecimento do avião da Air France por volta de 5h50, horário de San Salvador (8h50 de Brasília), e está recebendo relatórios sobre as buscas para encontrar a aeronave de hora em hora.

Lula está na capital salvadorenha para a cerimônia de posse do novo presidente de El Salvador, Maurício Funes, que será realizada nesta segunda-feira.

A informação sobre o desaparecimento da aeronave com 228 pessoas a bordo que fazia o trecho Rio de Janeiro-Paris foi transmitida pelo brigadeiro Francisco Joseli, responsável pela logística das viagens presidenciais. O presidente recebeu o mais recente relatório a respeito das operações de busca sobre a aeronave quando estava a caminho do Centro Internacional de Feiras e Convenções (Cifco), sede da posse de Funes, em um ônibus que transportava também o líder do Paraguai, Fernando Lugo, e o presidente do México, Felipe Calderón. A Marinha brasileira despachou uma patrulha a partir de Natal para realizar operações de busca da aeronave. E deslocou, a partir de Salvador, uma fragrata, um helicóptero e uma corveta.

A Marinha também instruiu os navios mercantes que transitam pela região a se juntarem aos esforços de resgate.

O último contato entre o piloto da aeronave e controladores de tráfego aéreo ocorreu ainda no espaço aéreo brasileiro, quando o avião sobrevoava área próxima a Recife. O contato seguinte entre o piloto da aeronave e controladores deveria ter ocorrido quando o avião tivesse alcançado o espaço aéreo do Senegal, mas os controladores de Dakar não receberam mais qualquer contato do avião da Air France.

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, que estava em viagem oficial à Namíbia, cancelou a visita e está a caminho do Brasil, a fim de acompanhar os desdobramentos das buscas pela aeronave.

Jobim recebeu a notícia sobre o desaparecimento da aeronave na manhã desta segunda-feira e disse ter solicitado que as autoridades brasileiras atuem na mais estreita coordenação com as autoridades francesas.

Leia mais: Brasil envia navios e aviões ara ajudar nas buscas

Notícias relacionadas