Ataque contra mesquita mata pelo menos 30 no Paquistão

Soldados paquistaneses no Vale de Swat
Image caption Noroeste do Paquistão tem registrado ataques em meio a combates

Um ataque suicida contra uma mesquita sunita no noroeste do Paquistão deixou pelo menos 30 mortos e dezenas de feridos, segundo as autoridades do país.

A explosão ocorreu quando a mesquita estava lotada para as orações de sexta-feira no vilarejo de Hayagai Sharki, a cerca de 15 km do distrito de Dir Superior.

Há informações de que ainda há pessoas presas nos entulhos da mesquita. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo ataque.

O distrito de Dir fica próximo ao vale de Swat e ambos são palco de combates pesados entre militares paquistaneses e militantes do Talebã.

'Virada'

Em toda a região noroeste do Paquistão foi observado um aumento no número de ataques suicidas ligados à insurgência do Talebã além da divisão sectária entre xiitas e sunitas.

Cerca de 50 pessoas morreram em março em um ataque suicida em uma mesquita, perto de Jamrud, na passagem de Khyber, rota para o Afeganistão.

Numa declaração divulgada na noite de quinta-feira, o comandante do Exército paquistanês, general Ashfaq Kayani, afirmou que o Exército "virou a situação" contra o Talebã e reiterou que o objetivo é erradicar completamente estes militantes do vale de Swat.

Nos últimos dias o Exército paquistanês capturou várias áreas de militantes durante sua ofensiva. O Talebã acusou os militares de matar civis na região e ameaçou com retaliações.