Obama marca Dia D com líderes europeus

Cemitério
Image caption O cemitério próximo à praia de Omaha foi escolhido para o discurso de Obama

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, marcou neste sábado o 65º aniversário do Dia D – considerado decisivo para o fim da Segunda Guerra Mundial – com uma homenagem a veteranos de guerra europeus, canadenses e americanos na região da Normandia, na França.

Obama discursou em um cemitério próximo à praia de Omaha, um dos locais do desembarque aliado e palco de uma das mais sangrentas batalhas contra os nazistas, em 6 de junho de 1944.

"A mera improbabilidade dessa vitória é parte do que faz o Dia D uma data tão memorável", disse Obama, que cumprimentou veteranos e depositou uma coroa de flores em homenagem aos mortos.

"O que não podemos nos esquecer, o que não podemos nos permitir esquecer, é que o Dia D foi a hora e o local em que a bravura e o altruísmo de poucos foram capazes de mudar o rumo de todo um século."

Antes a cerimônia, o líder americano se reuniu com o presidente da França, Nicolas Sarkozy. Os primeiros-ministros do Canadá e da Grã-Bretanha também foram à Normandia para marcar o aniversário do Dia D.

Sarkozy disse que os soldados aliados vão ser sempre lembrados por lutar contra "uma das piores barbaridades de todos os tempos".

Baixas

A ofensiva contra os nazistas lançada a partir do desembarque na Normandia há 65 anos deixou 215 mil mortos do lado aliado e um número igualmente alto de baixas alemãs.

Os governantes passaram o dia em cerimônias para marcar a data.

O premiê britânico Gordon Brown foi de manhã a Bayeux, para um evento organizado pela Legião Britânica Real e depositou coroas de flores da catedral da cidade ao lado de seu colega francês, Francois Fillon.

Já o presidente Obama chegou a Paris na noite de sexta-feira, depois de uma rápida visita à Alemanha, na qual visitou o campo de concentração de Buchenwald, ao lado da chanceler alemã, Angela Merkel.

Pela manhã. Obama chegou em Caen ao lado da mulher, Michelle, e de Sarkozy e foi recebido como um ídolo por uma multidão.

Depois, ele seguiu para o cemitério militar americano em Colleville-sur-Mer, próximo à praia de Omaha Beach, onde discursou.