Interferência vinda do Irã interrompe BBC no país

Página do Facebook sobre Irã
Image caption Iranianos estão usando sites como o Facebook para falar dos protestos

Os serviços de rádio e televisão da BBC enfrentam interrupções no Irã nesta segunda-feira, devido a uma interferência nos satélites que a empresa usa no Oriente Médio para emitir o sinal do canal BBC Persian (noticiário da BBC em persa) no país.

Técnicos especializados rastrearam o problema e disseram que a interferência está vindo do Irã.

As falhas começaram logo depois das 13h45 da última sexta-feira (hora em Londres, 9h45 em Brasília), mas segundo a BBC, a situação vem piorando gradativamente.

"No domingo, a interferência se tornou tão séria que afetou outros serviços da BBC, como o canal BBC Arabic (noticiário da BBC em árabe) e as transmissões de rádio em partes da Europa, do norte da África, do oeste da Ásia e do Oriente Médio, além de outros usuários dos satélites", afirmou Peter Horrocks, diretor do Serviço Mundial da BBC, do qual a BBC Brasil faz parte. "Nesta segunda-feira, a interferência tem sido intermitente."

"Aparentemente, as autoridades iranianas têm um padrão de comportamento de limitar a circulação de notícias sobre os resultados e os fatos pós-eleições", disse Horrocks.

Além disso, segundo ele, o correspondente da BBC em Teerã, John Simpson, e seu cinegrafista foram detidos brevemente depois de terem realizados algumas filmagens na cidade.

Dificuldades

Outros órgãos de imprensa estrangeiros também reclamaram da dificuldade de atuar no Irã nos últimos dias.

A rede de televisão estatal italiana RAI disse que, quando uma de suas equipes de filmagem cobria um protesto nas ruas, seu intérprete iraniano apanhou da polícia e suas fitas foram recolhidas.

O canal sueco STV anunciou que seu enviado especial recebeu ordens de "sair do Irã o mais rápido possível, porque as eleições já acabaram".

A rede de televisão árabe Al-Arabiya afirmou que seus escritórios no país foram fechados por "motivos desconhecidos" por uma semana.

E a organização Repórteres sem Fronteiras afirmou que as transmissões em farsi da Voz da América foram bloqueadas no fim de semana.

Mídia interna

Segundo o jornal reformista iraniano Aftab-e-Yazd, a imprensa doméstica também está enfrentando problemas, com muitos jornais sendo censurados antes de serem impressos e restrições nas transmissões de notícias sobre os candidatos que teriam perdido as eleições.

A entidade Repórteres sem Fronteiras disse que vários jornalistas do Irã foram presos, inclusive alguns famosos no país.

Ainda segundo o grupo, a internet e as redes de telefonia celular têm funcionado com bastante lentidão.

Mesmo assim, muitos iranianos estão usando blogues e sites de relacionamento para exibir fotos, vídeos e informações sobre os protestos.