Entretenimento

Michael Jackson morre aos 50 anos em Los Angeles

GALERIA DE FOTOS: VIDA E CARREIRA DO REI DO POP

O astro da música pop Michael Jackson morreu, nesta quinta-feira, em Los Angeles, Estados Unidos, aos 50 anos de idade.

De acordo com o Instituto Médico Legal da cidade, o músico foi declarado morto por volta de 14h, horário local (18h, horário de Brasília), no centro médico UCLA.

Segundo um porta-voz do hospital, a causa da morte teria sido um ataque cardíaco.

Cerca de duas horas antes, paramédicos foram acionados para irem até a casa do cantor, depois de ele aparentemente ter parado de respirar.

Falando em nome da família Jackson, o irmão de Michael, Jermaine, afirmou que os médicos teriam tentado reanimá-lo por mais de uma hora, sem sucesso.

“A família pede que a imprensa respeite nossa privacidade durante este período difícil. Que Alá esteja com você sempre, Michael. Te amo”, disse Jermaine.

Um porta-voz do Departamento de Polícia de Los Angeles afirmou que uma equipe de roubos e homicídios irá investigar a morte de Jackson por se tratar de um “caso importante”, embora não exista nenhuma evidência de que possa ter acontecido algum crime.

Reações

O músico, que tinha um histórico de problemas de saúde, iria começar uma série de shows que marcaria seu retorno aos palcos, a partir de 13 de julho, em Londres.

No mês passado, preocupações sobre o estado de saúde do cantor vieram à tona depois do adiamento de quatro destes shows.

À época, no entanto, os produtores alegaram que os adiamentos teriam acontecido devido à complexidade dos espetáculos.

O israelense Uri Geller, amigo íntimo do cantor, afirmou à BBC estar “arrasado” com a notícia e “muito, muito, triste”.

Do lado de fora do hospital onde Jackson morreu, o reverendo Al Sharpton, ativista dos direitos civis, prestou uma homenagem ao amigo.

“Eu o conhecia há 35 anos. Quando ele tinha problemas, me ligava”, afirmou.

“Acho que ele não era tratado de maneira justa. Espero que a história seja mais gentil com ele do que parte da imprensa contemporânea”.

A jornalista Melanie Bromley, da revista de celebridade Us Weekly, afirmou à BBC que as cenas nas proximidades do hospital são de “confusão”.

“No primeiro momento, houve alguma descrença. Há centenas de pessoas no lado de fora do hospital UCLA esperando por notícias”, afirmou.

“Jackson estava comprando uma casa em Holmby Hills, em Los Angeles, e há fãs, repórteres e câmeras do lado de fora da casa”.

“Eu acredito que esta é a maior notícia no mundo das celebridades em um longo tempo e tem o potencial de afetar a cultura popular como a morte da princesa Diana”, disse a jornalista.

Carreira

Michael Jackson começou a carreira ainda criança, no grupo The Jackson 5.

Ele, no entanto, alcançou a fama internacional em carreira solo, com sucessos como Billie Jean e Bad.

Seu álbum Thriller, lançado em 1982, é o disco mais vendido de todos os tempos, com 65 milhões de cópias vendidas, de acordo com o Guinness World Records.

“Ele era um artista completo e suas contribuições e seu legado serão sentidos para sempre. Eu perdi meu irmãozinho hoje, parte de minha alma foicom ele”, afirmou Quincy Jones, que produziu os álbuns Thriller, Bad e Off The Wall.

Nos últimos anos, a carreira de Jackson foi abalada por escândalos e problemas financeiros que fizeram com que o músico se isolasse.

Em 2003, ele foi preso sob a acusação de molestar um garoto de 14 anos, mas, após um julgamento que durou cinco meses, foi considerado inocente.

O músico tinha três filhos: Michael Joseph Jackson Jr., Paris Michael Katherine Jackson e Prince Michael Jackson II.

BBC © 2014 A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos.

Esta página é melhor visualizada em um navegador atualizado e que permita o uso de linguagens de estilo (CSS). Com seu navegador atual, embora você seja capaz de ver o conteúdo da página, não poderá enxergar todos os recursos que ela apresenta. Sugerimos que você instale um navegados mais atualizado, compatível com a tecnologia.