Militares anunciam fim das buscas por corpos de voo AF 447

Operação de resgate (arquivo)
Image caption Equipes de resgate recuperaram corpos e destroços do Airbus

Os Comandos da Marinha e da Aeronáutica informaram na noite desta sexta-feira que encerraram as buscas por corpos corpos de vítimas do voo AF 447 da Air France, que sofreu um acidente no último dia 31 de maio enquanto seguia do Rio de Janeiro para Paris.

As operações de busca conseguiram recuperar 51 corpos. No total, o voo da Air France levava 228 a bordo. Além de corpos, também foram recuperados destroços do avião e bagagens.

O porta-voz militar, tenente coronel Henry Munhoz, da Aeronáutica, afirmou que a recuperação de mais algum corpo é "impossível".

"Fazem nove dias desde que localizamos corpos", afirmou.

Entretanto a equipe liderada pelos franceses responsável pelas buscas pelas caixas pretas deve continuar com suas operações.

Caixas pretas

Vários navios franceses, incluindo um submarino nuclear, continuarão com as buscas para tentar ouvir sinais emitidos pelas caixas pretas, que são emitidos por no mínimo 30 dias, de acordo com o BEA, órgão francês que investiga as causas do acidente.

A causa do acidente ainda não foi estabelecida mas alguns corpos já foram identificados. De acordo com nota divulgada pela Secretaria de Defesa Social de Pernambuco, já foram identificados 14 corpos.

Na manhã de segunda-feira a Marinha do Brasil vai realizar uma cerimônia no mar, em homenagem às vítimas do voo AF 447, nas proximidades de Recife, para onde os corpos encontrados foram levados para a identificação.

A cerimônia deve ocorrer à bordo da Fragata Bosísio, que participou das buscas e terá a participação de outros navios que colaboraram com as operações.

A bordo do avião havia pessoas de um total de 32 nacionalidades.

O acidente foi o pior da história da Air France. O voo deixou o Rio de Janeiro com destino a Paris no dia 31 de maio às 19h30 (horário de Brasília). Às 22h48, o avião saiu da cobertura do radar de Fernando de Noronha.

O BEA, órgão francês que investiga as causas do acidente, informou, na quinta-feira, que divulgará o primeiro relatório preliminar sobre o acidente no dia 2 de julho.

Notícias relacionadas