Iraque fecha apenas um de oito contratos para exploração de petróleo

Leilão de campos de petróleo no Iraque
Image caption Iraque quer aumentar produção para mais de 4 milhões de barris diários

No primeiro leilão de campos de gás e petróleo do Iraque desde a invasão de 2003, apenas um dos oito contratos de serviço foi arrematado nesta terça-feira, por um consórcio formado pela britânica BP e a chinesa CNPC.

Os outros campos não tiveram compradores, em alguns casos por falta de oferta e em outros por discordâncias com os termos oferecidos pelo governo do Iraque.

Ao todo, foram a leilão seis campos de petróleo e dois de gás, na primeira experiência do tipo desde a invasão do Iraque pela coalizão comandada pelos Estados Unidos, em 2003.

A BP e a CNPC venceram a disputa pelo campo de petróleo de Rumaila, com reservas estimadas em torno de 17 bilhões de barris. Esse campo também era disputado pela Exxon Mobil, mas a empresa acabou rejeitando os termos oferecidos pelo Ministério do Petróleo do Iraque.

O Iraque pediu que as outras companhias considerem a possibilidade de reenviar ofertas para os outros sete campos. No total, 32 petroleiras haviam sido aprovadas como potencial compradores no leilão.

Regras

O Ministério do Petróleo oferece contratos de 20 anos. Para cada campo, foi estabelecido um nível mínimo de produção, semelhante aos níveis de produção atual.

Pelos termos estabelecidos pelo Iraque, as empresas não receberão pagamento pela produção até atingirem esse nível mínimo. No entanto, as companhias deveriam sugerir quanto querem por cada barril acima desse limite e também fornecer uma previsão de quanto petróleo irão produzir no campo.

A partir desses dados, a oferta vencedora seria escolhida. O leilão também previa um limite máximo no preço que o Ministério do Petróleo estaria disposto a pagar (pela produção que exceder o nível mínimo estabelecido para cada campo).

Como esse valor foi mais baixo que o pretendido pelas petroleiras, não houve acordo para os outros sete campos em oferta.

No caso do campo de Rumaila, a Exxon Mobil não aceitou o preço máximo oferecido pelo Ministério do Petróleo. No entanto, a BP e a CNPC, que inicialmente pediam US$ 4 por barril, acabaram concordando em receber apenas US$ 2 por barril.

O governo iraquiano afirma que seu principal objetivo é aumentar a produção de petróleo dos atuais 2,4 milhões de barris por dia para mais de 4 milhões de barris diários nos próximos cinco anos.

O Iraque tem uma reserva provada de 115 bilhões de barris de petróleo, a terceira maior do mundo. Os campos ofertados no leilão equivalem a cerca de 43 bilhões de barris.

Notícias relacionadas