Rússia e EUA teriam fechado acordo sobre rota para o Afeganistão

Fuzileiros navais dos Estados Unidos em missão no Afeganistão (AFP, 2/7)
Image caption Ainda não está claro se acordo autoriza transporte de soldados

Um oficial do governo dos Estados Unidos afirmou à BBC que a Rússia teria concordado em permitir que aviões norte-americanos transportando soldados para o Afeganistão utilizem seu espaço aéreo.

O acordo entre os dois países, que abre um importante corredor para os militares norte-americanos em direção ao Afeganistão, deve ser anunciado oficialmente durante a visita do presidente dos EUA, Barack Obama, a Moscou, na próxima semana.

Segundo o oficial do governo Obama que confirmou a notícia à BBC, pelo novo acordo, aviões militares norte-americanos transportando armas e soldados estariam autorizados a fazer voos utilizando o espaço aéreo russo.

Em uma declaração separada, o principal assessor internacional do Kremlin, Sergei Prikhodko, também confirmou, nesta sexta-feira, que um acordo está em curso, mas sugeriu que ele só se referiria ao transporte de armamentos pelo território russo.

Prikhodko afirmou que Obama e o presidente russo, Dmitry Medvedev, devem assinar “um acordo sobre o trânsito militar para o Afeganistão”, mas que, no entanto, ainda não está claro se o transporte de soldados e pessoal pelo território russo será permitido.

A rota normal usada pelos Estados Unidos para transportar suprimentos para o Afeganistão tem sido alvo de constantes ataques de insurgentes, o que fez com que o país e a Otan buscassem rotas alternativas pela Rússia e países da Ásia Central.

De acordo com Jon Donnison, correspondente da BBC em Washington, até agora, a Rússia tem restringido o uso de seu território, permitindo que os EUA transportem em direção ao Afeganistão, por meio de trens, apenas equipamentos não letais.

Marco

O possível acordo está sendo visto por analistas como um marco nas relações entre Estados Unidos e Rússia.

Os dois países tiveram diversos atritos nos últimos anos, principalmente a respeito da expansão da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) para países da Europa Oriental e a respeito do sistema antimísseis que os EUA pretendem instalar nos territórios de Polônia e República Checa.

Para o correspondente da BBC Jon Donnison, a cooperação em relação ao Afeganistão pode levar a uma melhora nas relações entre os dois países.

Discussões

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, fará uma visita oficial a Moscou entre os dias 6 e 8 de julho.

Ele se encontrará com o presidente Dmitry Medvedev para discutir, entre outras questões, a redução do arsenal nuclear dos dois países, assim como a crise no Irã e a questão da Coreia do Norte.

Também nesta sexta-feira, o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, pediu que os Estados Unidos cancelem os planos de instalar um sistema de defesa antimísseis nos territórios da Polônia e da República Checa.

Putin afirmou que os Estados Unidos precisam mudar sua política a respeito do sistema de defesa na Europa e também em relação à expansão dos blocos militares ocidentais, em uma referência à expansão da Otan para o Leste Europeu.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet