Relatório aponta falhas em segurança nos EUA

Senador Joe Lieberman
Image caption O senador Joe Lieberman disse que os lapsos foram inaceitáveis

Investigadores testando o sistema de segurança em prédios do governo americano conseguiram entrar com explosivos dentro dos edifícios em dez ocasiões diferentes no ano passado, segundo um novo relatório do Congresso dos Estados Unidos.

Segundo o documento, os investigadores entraram em dez prédios diferentes, entre eles, o gabinete de um senador e de um membro do Congresso, levando material para a fabricação de bombas, inclusive explosivos líquidos e detonadores.

Os investigadores, trabalhando secretamente, conseguiram passar pelas checagens de segurança e por máquinas de raio-x sem terem o material detectado.

Uma vez dentro do prédio, os investigadores conseguiram montar bombas e circular livremente.

Os Estados Unidos gastam cerca de US$ 1 bilhão por ano na proteção dos milhares de prédios do governo em todo o país.

"Simplesmente inaceitável"

O Serviço de Proteção Federal, que cuida da segurança, emprega cerca de 13 mil guardas para o trabalho e, para alguns eles, o relatório pode ser extremamente embaraçoso.

O relatório também destaca o problema de guardas de segurança dormindo durante o trabalho e ainda um incidente em que um guarda acidentalmente disparou um tiro contra o espelho de um banheiro enquanto praticava sacar a arma.

Em outro incidente descrito, um oficial de segurança não percebeu ter passado um bebê por uma máquina de raio-x.

O Comitê de Segurança Doméstica do Senado vai marcar uma sessão para ouvir as conclusões do relatório.

O chefe do comitê, o senador Joe Lieberman, disse que, oito anos depois dos atentados de 11 de setembro, é "simplesmente inaceitável" que funcionários do governo federal e visitantes permaneçam expostos a potenciais ataques terroristas.

Notícias relacionadas