Empresas aéreas britânicas proíbem passageiros com gripe suína

British Airways
Image caption Representantes da British Airways afirmaram que 'nada mudou'

Duas das maiores empresas aéreas britânicas, a British Airways e a Virgin Airlines, afirmaram nesta segunda-feira que passageiros que se apresentarem para o check-in com sintomas de gripe suína poderão ser mandados de volta para casa.

A assessoria de imprensa da British Airways afirmou à BBC Brasil, no entanto, que o procedimento era praxe mesmo antes de haver uma pandemia.

"Nada mudou. Sempre fizemos isso. Nossas equipes em terra são instruídas a avaliar se o passageiro está em condições de viajar. Caso tenham dúvidas sobre o estado de saúde dele, consultamos uma equipe de médicos", afirmou a assessora Amanda Allen, da British Airways.

De acordo com as leis internacionais de aviação, companhias aéreas têm o direito de recusar o embarque de passageiros que estejam sob suspeita de portar doenças contagiosas.

Quando isso acontece, o passageiro é obrigado a arcar com a perda da passagem. "É um dos motivos pelos quais recomendamos a compra de seguros de viagem", afirmou Allen.

Seguro de viagem

A assessoria da British Airways afirmou ainda que "apenas um punhado" de casos culminou com a proibição do embarque.

Na Virgin Atlantic, a explicação é semelhante. A empresa também diz ter uma equipe médica de plantão que costuma ser consultada em casos de dúvidas sobre o estado de saúde de passageiros.

"Nós não vamos transportar passageiros suspeitos de portar (o vírus) ou sofrendo de gripe suína ou qualquer outra doença infecciosa e vamos pedir-lhes que voltem ao aeroporto quando estiverem novamente saudáveis", afirmou à BBC Brasil Janine Doy, da assessoria de imprensa da Virgin Atlantic.

As autoridades sanitárias da Grã-Bretanha também emitiram um alerta para turistas, pedindo que qualquer pessoa que apresentar sintomas da gripe suína evite embarcar para o país.

O ministério da Saúde britânico deve lançar nesta semana uma linha direta para esclarecer dúvidas da população sobre a gripe suína.

Para muitos na Grã-Bretanha, o ministério demorou demais em reagir ao avanço da doença e a linha direta deveria ter sido oferecida meses atrás.

Os sintomas mais comuns da gripe suína são febre, diarreia, perda de apetite, cansaço, dor de garganta, tosse e inchaço dos gânglios, entre outros.

Notícias relacionadas