Terremoto aproxima Nova Zelândia e Austrália em 35 cm

Deslizamento de terra em Invercargill, na Nova Zelândia
Image caption Terremoto provocou deslizamento em áreas inóspitas na Nova Zelândia

Um forte terremoto na Nova Zelândia provocou uma deformação em uma das ilhas do país que a aproximou da Austrália em 35 centímetros, segundo um centro de pesquisas do governo neozelandês.

O centro GEO Science registrou um terremoto de 7,8 graus no sudoeste da Nova Zelândia – o mais forte em 80 anos no país. Os cientistas neozelandeses afirmam que foi o tremor de terra mais forte do mundo neste ano, até o momento. A Nova Zelândia tem duas ilhas principais: a do Norte e a do Sul. Com o tremor, a Ponta Puysegur, na Ilha do Sul, deformou-se, com expansão de 35 centímetros em direção à Austrália.

Cientistas afirmam que a aproximação é irrelevante, já que os países continuam a mais de 2,2 mil quilômetros de distância. 'Sorte' O tremor ocorreu às 21h22 (horário local) do último dia 15, no fiorde Dusky Sound, na ponta sudoeste da Ilha do Sul. "O terremoto eclodiu a cerca de 30 quilômetros de profundidade e movimentou-se para cima até o sul, concentrando energia fora do litoral", afirma um comunicado da GEO Science. "O movimento foi mais uma rolagem do que um rompimento. [...] Isso explica porque os danos foram muito menores do que o esperado para um tremor desta magnitude." "Isso e a localização remota do epicentro significam que a Nova Zelândia teve muita sorte – se este terremoto tivesse acontecido em qualquer outro lugar, ele teria provado danos imensos."

Notícias relacionadas