Gripe suína leva Igreja anglicana a alterar comunhão

Os bispos da Igreja anglicana foram orientados a suspender a prática de compartilhar o cálice durante a comunhão para evitar o alastramento do vírus da gripe suína na Grã-Bretanha.

Em uma carta aos bispos, os arcebispos da Cantuária e de York reproduziram as recomendações do Departamento de Saúde britânico para que a população não compartilhe recipientes de alimentos ou bebidas.

Para os padres que desejarem continuar a oferecer o pão e o vinho, os arcebispos sugeriram que o ministro mergulhe ele próprio a hóstia no cálice antes de entregá-la ao fiel.

Na carta, os arcebispos pedem que os envolvidos lavem suas mãos com um desinfetante à base de álcool antes de manusear as hóstias e o cálice.

O ministro deve "mergulhar pessoalmente todas as hóstias antes de colocá-las nas mãos dos que comungam", diz a carta.

"Esta é uma prática amplamente observada em Igrejas anglicanas em toda a África", acrescentam os arcebispos.

"Os que comungam desta forma precisam estar confiantes de que todos os clérigos e ministros assistentes estejam seguindo as normas de higiene".

Segundo os arcebispos, os fiéis devem ser aconselhados sobre precauções adequadas ao receber a comunhão e também na hora da paz.

Igrejas em todos o mundo estão adotando medidas semelhantes às da Igreja Anglicana.

A gripe suína já matou pelo menos 31 pessoas na Grã-Bretanha.

Notícias relacionadas

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet