Lula deseja 'boa sorte' ao presidente deposto de Honduras

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva durante Cúpula do Mercosul, nesta sexta-feira (Foto: Ricardo Stuckert / PR)
Image caption Lula reiterou condenação ao golpe de Estado em Honduras

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva conversou, por telefone, com o presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, no momento em que este chegou à região da fronteira entre seu país e a Nicarágua, na tarde desta sexta-feira.

Segundo uma fonte próxima ao Planalto, Lula teria desejado “boa sorte” a Zelaya e recomendado "cuidado" para que não haja derramamento de sangue em Honduras.

Durante a ligação, que teve cerca de 10 minutos de duração, Zelaya parecia tranquilo, segundo o presidente brasileiro.

Lula disse ainda que estava "solidário" ao presidente deposto, mas acrescentou que não poderia avaliar a decisão de Zelaya de voltar para Honduras nas atuais circunstâncias.

Leia também na BBC Brasil: Zelaya cruza a fronteira da Nicarágua com Honduras

Condenação

Em um discurso durante a Cúpula de chefes de Estado do Mercosul, em Assunção, nesta sexta-fera, Lula já havia reiterado seu apoio a Zelaya e a condenação do governo brasileiro à deposição de Zelaya.

“Quero reiterar a condenação mais veemente ao golpe contra o presidente de Honduras, Manuel Zelaya. Trata-se de retrocesso que nossa região não pode tolerar, e não podemos transigir. Repudiamos veementemente a quebra da ordem democrática em Honduras e apoiamos os esforços da comunidade internacional para que o presidente Zelaya possa retornar a Tegucigalpa no mais breve prazo possível e exercer as funções que o voto popular lhe conferiu”, disse Lula.

Deposto no último dia 28 de junho, Zelaya cruzou a fronteira da Nicarágua com Honduras na tarde desta sexta-feira, acompanhado por correligionários.