Obama lamenta ter se pronunciado em prisão de professor negro

Henry Louis Gates
Image caption Gates diz que foi vítima de racismo

O presidente americano, Barack Obama, disse nesta sexta-feira que não deveria ter classificado a prisão de um professor negro da universidade de Harvard como "estúpida".

"Eu deveria ter medido as palavras de forma diferente", disse Obama.

Na quarta-feira, Obama contribuiu para aumentar a polêmica envolvendo a prisão de Henry Louis Gates dizendo que a polícia havia "agido de forma estúpida".

Obama disse que conversou por telefone com o sargento Crowley, responsável pela prisão de Gates, e o descreveu como "um policial excepcional e um bom homem".

Racismo

Na semana passada, o renomado professor foi preso ao tentar entrar na sua própria casa, na cidade americana de Cambridge, após passar uma semana viajando pela China.

Ao chegar à residência, Gates e seu motorista tiveram dificuldades ao abrir a porta. A polícia recebeu a denúncia de que dois negros estariam tentando arrombar uma casa.

Após pedir os documentos ao professor, Crowley o teria prendido. Segundo o policial, Gates o teria desrespeitado e o acusado de discriminação racial.

Ele foi preso por acusações de conduta imprópria.

Na quarta-feira, Obama disse que "a polícia de Cambridge agiu de for a estúpida ao prender alguém quando havia prova de que ele estava em sua própria casa".

Mas críticos dizem que o presidente não deveria se envolver em casos individuais, especialmente quando não está de posse de todos os fatos.

Nesta sexta-feira, no entanto, Obama disse acreditar que a polícia "exagerou" e que a reação de Gates "também foi exagerada".

Notícias relacionadas