Sete americanos são indiciados por 'terrorismo no exterior'

Image caption O FBI prendeu os sete homens na Carolina do Norte

Sete americanos foram acusados nesta segunda-feira de conspiração para realizar atentados terroristas no exterior, inclusive na Faixa de Gaza, Jordânia e Kosovo.

O grupo é acusado de fornecer apoio material a atividades terroristas e conspiração para assassinatos, sequestros e ferimento de pessoas fora do país.

Um dos homens, Daniel Boyd, de 39 anos, treinou no Afeganistão onde lutou entre 1989 e 92, segundo integrantes do governo americano.

Quando voltou aos EUA, Boyd teria formado a própria organização e recrutado outros para se engajar no que o departamento de Justiça chamou de “terrorismo no exterior”.

Eles foram detidos em Raleigh, na Carolina do Norte.

Filho

O processo afirma que Boyd é um “veterano de campos de treinamento terrorista no Paquistão e no Afeganistão que nos últimos três anos conspirou com outros para recrutar e ajudar jovens a viajar ao exterior para matar”.

Entre o final de 2006 e 2009, ele teria colaborado com movimentos jihadistas no exterior.

Boyd e os outros seis acusados, incluindo seu filho, Zakariya, de 20 anos, teriam contribuído para jihadistas obterem treinamento militar, financiamento e arranjos de viagens para interessados.

Os outros acusados têm entre 20 e 33 anos de idade. Se condenados, eles podem pegar prisão perpétua.