Pyongyang diz que barco sul-coreano invadiu 'ilegalmente' águas do Norte

Soldados na fronteira entre as Coreias do Norte e do Sul. Foto: AFP
Image caption Soldados patrulham a fronteira entre os dois países

O governo da Coreia do Norte afirmou, neste sábado, que a captura de um barco pesqueiro sul-coreano, na quinta-feira, teria ocorrido porque a embarcação entrou "ilegalmente" em águas do país.

A Korean Central News Agency, agência oficial de notícias do governo norte-coreano, divulgou um comunicado afirmando que o país está investigando o incidente.

“Uma instituição relevante está conduzindo uma investigação concreta no momento”, diz o comunicado.

Em entrevista à agência de notícias oficial de Seul, a Yonhap News, o porta-voz do ministério da Unificação sul-coreano, Lee Jong-Joo, disse que a nota divulgada neste sábado é similar ao comunicado enviado ao governo do Sul no dia da captura.

Apesar de alertar sobre a investigação, a Coreia do Norte ainda não respondeu aos pedidos de Seul sobre a libertação dos quatro tripulantes da embarcação.

O barco de pesca foi capturado na quinta-feira depois de ter invadido a fronteira marítima entre os dois países.

Um porta-voz do Exército sul-coreano afirmou que o barco teria cruzado a fronteira acidentalmente e entrado cerca de 13 quilômetros em águas do Norte por causa de um erro no equipamento de navegação.

No mesmo dia, autoridades sul-coreanas pediram o retorno da embarcação, mas não tiveram resposta do governo do Norte.

O correspondente da BBC em Seul John Sudworth afirma que há temores de que a tensão entre os dois países possa complicar ainda mais o retorno da embarcação, principalmente depois do recente teste nuclear realizado pela Coreia do Norte e do apoio da Coreia Sul às sanções impostas pela comunidade internacional.

Passado

Acidentes similares foram resolvidos com sucesso entre os dois países. Em 2006, a Coreia do Norte devolveu uma embarcação sul-coreana depois de 18 anos dias de detenção em um porto.

A Coreia do Sul afirmou que devolveu um barco norte-coreano depois de um incidente similar no início deste mês.

Mas o Norte é acusado de sequestrar deliberadamente centenas de pescadores sul-coreanos durante anos após a guerra na Coreia.

Além disso, o governo norte-coreano detém, há quatro meses, um trabalhador da Coreia do Sul que trabalhava no parque industrial conjunto, acusado de insultar o sistema político do Norte.