Gripe suína: Cidade do México dará seguro saúde grátis a turistas

Turistas na Cidade do México
Image caption Uso de máscaras foi obrigatório no início do surto

As autoridades da Cidade do México anunciaram um novo plano para tentar atrair turistas afastados pelo surto da gripe suína no país: um seguro gratuito para todas as pessoas que se hospedarem na capital.

A oferta prevê que, até dezembro, cada hóspede dos hotéis locais receberá um cartão com um código e um número, que dará direito a um seguro de saúde e de viagem.

"O seguro está sendo motivado pela gripe, mas também cobre outros incidentes, como questões de segurança ou perda de bagagem", explicou Carlos Arnau, secretário de Turismo da Cidade do México. "E se a pessoa sofrer algum problema nas ruas, contará com assistência judicial."

Segundo as autoridades, a capital mexicana já não apresenta tantos riscos por causa da gripe suína e é a primeira cidade do mundo a oferecer um seguro com essas características.

Imagem arranhada

A ocupação nos hotéis da Cidade do México caiu cerca de 5% em abril, quando surgiram os primeiros casos da doença.

Segundo o correspondente da BBC, Stephen Gibbs, a reputação da capital foi gravemente arranhada pelo surto da gripe suína.

Boa parte das lojas e dos escritórios teve que permanecer fechada, e uma grande número de habitantes só saía às ruas de máscara - a imagem desanimou milhões de turistas que planejavam visitar a cidade e acabaram cancelando a viagem.

Agora, os hotéis e restaurantes reclamam que os negócios ainda estão sendo vítimas dessa imagem.

Segundo as autoridades, o verão registrou a pior queda no número de visitantes desde a década de 80, quando começou a contabilização oficial do fluxo de turistas no México.

Algumas companhias aéreas reduziram dramaticamente os voos programados para as praias mexicanas, e os cruzeiros marítimos internacionais ainda evitam os portos do país.

O turismo representa 8% do Produto Interno Bruto (PIB) do México e emprega diretamente 2 milhões de pessoas.

Links de internet relacionados

A BBC não se responsabiliza pelo conteúdo de sites externos de internet