EUA congela fundos para combate ao narcotráfico no México

Miiltares no combate ao narcotráfico no México. Foto AP
Image caption O governo do México já gastou mais de US$7 bi no combate ao tráfico

O senador democrata Patrick Leahy impediu, nesta quarta-feira, o envio de parte dos fundos americanos direcionados ao combate ao narcotráfico no México por uma disputa sobre a situação dos direitos humanos no país.

Leahy bloqueou a divulgação de um relatório elaborado pelo Departamento de Estado dos EUA que apresentava um parecer favorável sobre o respeito exercido pelas forças de segurança mexicanas aos direitos humanos.

Segundo o senador, ainda é cedo para declarar que o México tenha cumprido os requerimentos necessários para receber os fundos americanos que fazem parte da Iniciativa Mérida.

A Iniciativa foi negociada em 2007 pelo então presidente americano George W. Bush e prevê a entrega de US$1,7 bi para o combate ao tráfico no México até 2010.

Leahy acredita que a estratégia militar mexicana para combater os cartéis “não é suficiente”. Além disso, o senador se disse preocupado sobre os relatos de torturas e desaparecimentos no país.

“Sigo apoiando os objetivos da Iniciativa Mérida, mas somente a estratégia militar não é uma solução de longo prazo, mas também não está claro se pode resolver a questão em curto prazo”, afirmou o senador em comunicado.

Atraso

A divulgação do relatório com parecer favorável sobre a situação dos direitos humanos no país era condição necessária para a liberação de 15% dos fundos destinados ao combate ao narcotráfico no México – uma quantia de aproximadamente US$ 100 milhões.

O dinheiro seria usado no treinamento de policiais mexicanos e na compra de helicópteros e outros equipamentos de vigilância.

A preocupação de Leahyjá havia sido expressada por diversas organizações de direitos humanos sobre os excessos cometidos pela polícia e pelo Exército mexicano no combate aos cartéis, sobretudo no norte do país.

“O México necessita de uma força policial eficaz e de um sistema de justiça que funcione”, disse Leahy.

O senador afirmou ainda que “enquanto a demanda por drogas nos EUA e o fluxo de armas do México continuarem nos níveis atuais, será difícil neutralizar os cartéis”.

Em abril de 2008, a secretária de Estado americana, Hillary Clinton, justificou, durante uma audiência no Congresso, o atraso na liberação dos fundos afirmando que os EUA precisam estar seguros de que o dinheiro enviado ao México seja utilizado em projetos corretos.

O México já conta com a aprovação dos recursos para 2009 e 2010 que, somados, totalizam US$720 milhões. O governo mexicano continua aguardando, no entanto, a superação de entraves burocráticos e agora da certificação sobre a situação dos direitos humanos no país.

Enquanto isso, o governo do México já anunciou ter gastado cerca de U$7 bilhões na campanha militar contra os cartéis de drogas.

Notícias relacionadas