Colômbia recebe apoio do Peru e críticas da Bolívia sobre acordo com EUA

Álvaro Uribe e Evo Morales
Image caption Uribe ouviu críticas de Evo Morales ao acordo com os Estados Unidos

O presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, recebeu nesta terça-feira o apoio do líder peruano, Alan Garcia, no início de um giro por seis países da região para esclarecer o controvertido acordo militar do país com os Estados Unidos. Em passagem pela Bolívia, no entanto, Uribe ouviu críticas do presidente Evo Morales ao plano.

Garcia, um forte aliado de Uribe, disse que o Peru apoia o que chamou de “políticas fundamentais” do governo colombiano.

“Acredito que a história reconhecerá, em breve, o quanto foi feito em favor não apenas da Colômbia, mas do modelo democrático do nosso continente graças à força mostrada pelo presidente Uribe e seu governo”, disse Garcia.

O acordo militar, que ainda está em fase de negociação, poderá transformar o país latino-americano no reduto das operações militares americanas na América do Sul. O acordo prevê o uso, pelo Exército americano, de três bases militares na Colômbia. O peruano comentou também o giro diplomático do colombiano para discutir a ideia.

“O Uribe teve a sensibilidade para se dar conta de que o clima na região não está bom”, disse Garcia.

Críticas

Image caption No Peru, Garcia deu seu apoio aos planos do presidente colombiano

Como já era esperado, Uribe teve uma escala difícil na Bolívia e ouviu críticas de Evo Morales.

"Permitir bases militares na América Latina é uma agressão aos governos e democracias da América Latina. Vamos defender a soberania da América Latina", disse Morales após o encontro com Uribe.

O boliviano anunciou que seu governo defenderá uma resolução na próxima cúpula da União Sul-americana de Nações (Unasul) contra instalação de bases militares estrangeiras na região.

Uribe saudou "o povo irmão boliviano" e agradeceu a recepção do seu anfitrião.

Além da Bolívia, os governos da Venezuela, Nicarágua, Equador e do Brasil também criticaram os planos do governo colombiano.

Nesta terça-feira, o assessor do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Marco Aurélio Garcia, disse ao assessor de Segurança Nacional da Casa Branca, general Jim Jones, que a existência de bases militares americanas na região lembram a Guerra Fria.

“Expressei nossa percepção de que bases estrangeiras na região parece um pouco como resquício da Guerra Fria”, disse o assessor de assuntos internacionais da presidência, Marco Aurélio Garcia, logo após encontro com o general americano.

Leia na BBC Brasil: Brasil diz que bases dos EUA na Colômbia lembram Guerra Fria

Uribe chega ao Brasil na quinta-feira para conversar pessoalmente com o presidente Lula sobre diversos assuntos, entre eles o acordo militar com os Estados Unidos.

Durante o giro pela região, Uribe deve visitar, além de Peru, Bolívia e Brasil, o Paraguai, a Argentina e o Chile.

Notícias relacionadas